terça-feira, 8 de março de 2016

Levando Bronca

Nossa, estamos em março?!
Minha psicóloga me deu a segunda bronca do ano de 2016! Disse que tenho um blog para expressar meus problemas e até acha que posso omitir uns detalhes da minha vida, mas que devo escrever pelo menos uma vez por semana. Tenho vontade de rir quando ela supostamente me dá uma bronca, pois parece minha avó fazendo.
Sabe aquela bronca amorosa? Acho que até me aproveito dessas horas, abro um sorriso e acabo deixando certas coisas de lado. Só quando a bronca fica mais séria, que resolvo o que já deveria ter resolvido.
Eu tenho 140 Kg de motivos para não estar escrevendo!
A primeira vista isso poderia parecer um problema, mas na verdade não é. Nos últimos três meses estou vivenciando um relacionamento que sempre desejei. Antes de continuar lendo, não esqueça-se que meus padrões e necessidades são um pouquinho diferentes do conceito de normalidade.
Meu Ursão tem uma personalidade dominadora. Ele é possessivo e requer uma atenção presente além do que eu imaginava que um dia alguém esperaria de mim. Eu adoro isso! Sempre fui muito meloso, grudento e a maioria das pessoas que conheço não gostam muito disso. Então, ter um namorado que me cobra atenção, que fica irritado se eu demoro responder e que sente ciúmes, pra mim, é o paraíso. 
Minha irmã, que tem uma personalidade mais livre, acha um absurdo que eu dê explicações de onde vou, o que estou fazendo, com quem falo  e se peço permissão pra poder fazer certas coisas, mas isso tudo me faz feliz. Eu realmente não tinha noção como ter um Dono me fazia falta.
Claro que não é só ter meu Dom, mas sim um homem que me ama e que está disposto a dedicar tanto do seu tempo para me ver bem e feliz. 

Arrumando a casa


Ter horário para comer, dormir, levantar, parar de tomar café depois das 19h e até destinar um tempo para realizar as atividades que gosto, são coisas que ele se preocupa. Em relação a escrever meu blog, já que minha psicóloga me cobra isso como parte do tratamento, ele mesmo está colocando "ordem na casa". 
Engraçado como essas coisas me fazem sentir seguro.
Sei que meu blog não é lido só por minha psicóloga, então, desculpem meu sumiço, mas eu juro que foi bom um excelente motivo. Agora que umas arestas foram aparadas e coisas foram combinadas, posso voltar a escrever. Estava fazendo o que todo mundo sempre me disse que eu deveria tentar, vivendo um pouco.

Monomamia - Clarice Falcão