sábado, 6 de dezembro de 2014

Frustração

Estou acabando de crer que tem uma coisa muito errada comigo. Devo viver mais fora da realidade do que posso imaginar.
No meu mundo, é normal gostar de uma pessoa e tratá-la de forma carinhosa, querer saber do seu dia, conversar sobre qualquer coisa e rir desses mesmos assuntos. No meu mundo, pedimos desculpas quando pisamos na bola e até passamos por cima das nossas chateações só para ficar bem com quem a gente gosta.
A tecnologia nos colocou tão perto de pessoas que estão fisicamente longe, que podemos participar da vida delas de forma mais ativa.Tenho um amigo que me dá "Bom Dia" todos os dias quando ele levanta ou quando chega no trabalho e nos despedimos antes de dormir. Falar que conversamos o dia inteiro não seria exagero, mas falamos de forma espaçada, nas brechas que o dia vai permitindo.
Não sei se sou apenas eu, mas quando gosto de uma pessoa, quero poder falar com ela e, claro, sentir que ela quer o mesmo. Aquela necessidade de dizer um "oi!" e de receber uma mensagem inesperada no meio do dia... é tão bom...
Só que minha experiência vem mostrando que isso nem sempre é algo que a maioria das pessoas gostam. Confundem com invasão, falta do que fazer, "pegação" de pé e sei lá mais o que. Algo que deveria ser uma coisa tão boa, torna-se desagradável.
Se alguém realmente me conhece, sabe que vivo preocupado com o fato de eu estar incomodando ou atrapalhando as pessoas. Na maioria das vezes procuro deixar que elas puxem assunto, mesmo que eu esteja morrendo de vontade de conversar, pois me retraio ao perceber que estou incomodando.
Minha frustração? Querer dar minha atenção e meu carinho para alguém que deixou bem claro que não é para eu "grudar". Isso é o que dá ter um histórico ruim, pois não consigo ver outro motivo para ouvir isso, já que, nem de longe, tive tempo para "grudar" em ninguém!
Então meus medos e traumas vem a tona e me sinto tão sozinho como na época que eu ficava olhando o sol brilhar pelo reflexo do relógio da estante da sala, procurando posição para continuar olhando-o, conforme ele se movia lentamente...
Não era pra hoje eu estar me sentindo assim, não era pra ver meu Lobo andando longe, entre as árvores, fingindo não me ver. Era pra eu estar aconchegado em seu pelo, feliz por pertencer a alguém, que pelo que parece, alguém que na verdade não me quer por perto.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Lobo Mau - Acróstico




Longe, mas ao mesmo tempo tão perto!
Observa sua presa com paciência e
Bem devagar aproxima-se,
Olhos fixos e atentos a qualquer movimento.

Mais uma vez encontrou o que procurava.
Amor ou obsessão?
Um dia vai obter sua resposta.




segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Lobo Mau!

Às vezes você anda meio distraído, perseguindo os pensamentos que vagam na sua cabeça e mal percebe o que está a sua volta. Passei tanto tempo pra ter certeza que não estaria envolvendo alguém no meu turbilhão de emoções e sentimentos desperdiçados, que nem vi o caminho que estava tomando.
"Eu te observo!"
Escolher é diferente de ser escolhido, só que me pareceu tão confortável a posição de presa...
Conheço esse "lobo" há um tempo, mas desta vez ele conseguiu atingir meu inconsciente... Encontrou a porta aberta, entrou e se instalou dentro da minha cabeça.
Estou tão cansado de palavras bonitas e poucas atitudes, que me vi confortável nas garras de um Lobo mau humorado, que briga comigo e às vezes me tira do sério, mas que mesmo rosnando está sempre por perto.
Daí eu posto no Face:


E então eu estava só, andando meio perdido.
Ele me encontrou.
Será que o lobo mau está aqui para me salvar?
Ele quer me prender, me dominar, me devorar e assim me fazer feliz?



De repente sai gente de "Narnia" preocupada se eu não estaria me envolvendo com algo perigoso ou me colocando em uma situação muito complicada em assumir um lado de "caça" para predadores!!
O povo viaja! Não sou caça para predadores com "s", pois não estou passeando de forma despreocupada, balançando minha capa vermelha pra qualquer um que passe pelo meu caminho.
Na verdade, meu Lobo disse que me tomou pra si e eu aceitei sua posse. Tenho a chance de poder escapar, mas só pra ele ter a satisfação de me caçar, como em uma brincadeira, e me mostrar quem manda. Isso me deixa tão feliz...
Ele me mima, afaga minhas parafilias e enquanto me tratar assim, vou estar feliz em ser obediente. 

Não precisa me prender no castelo até eu gostar de você, pois eu já gosto muito de você, 
mais do que imagina.
Mas me mantenha preso ao seu lado, porque gosto assim!
Não me deixa escapar...

Um Dia Depois Do Outro

Esses dias um amigo me disse que eu pareço sentir dó de mim. Fiquei pensando qual seria o motivo para ele chegar a essa conclusão. Certo, eu sou reclamão, mas pelo que me consta esse é um blog de desabafo, onde choro e sempre exponho até demais minhas limitações, meus sentimentos, meus erros... Na verdade, nem sei se ele lê meu blog, pois nunca deixou um único comentário.
Se ele não ler, significa que tirou essas conclusões pelas coisas que conversamos! Isso é ruim. Não acho que sentimentos de dó e pena são coisas boas para as pessoas sentirem de nós, piorou quando somos nós mesmos a sentir.

Reflexão


Algumas pessoas que acompanharam eventos passados da minha vida dizem que sou forte e muito
guerreiro. Discordo disso, pois tomamos decisões baseados em necessidades, mas isso não nos torna fortes. Guerreiro? Eu continuo caminhando, apenas isso, porque ficar parado deixa de ser uma opção quando a leva de pessoas atrás de você, simplesmente te empurram para dentro do vagão naqueles horários de mais movimento no metrô (igualzinho).
Não acredito que eu sinta pena de mim, mas gostaria que algumas pessoas entendessem que tenho limitações e respeitassem isso. Luto contra elas, tomo remédios, faço terapia e melhorei muito, mas também sei que tenho um longo caminho a percorrer. 
É tão simples dizer: "Volte para faculdade."
Acha mesmo que eu não voltaria se tivesse condições? 
Daí sempre tem alguém que diz: "Mas como você sabe se não tentou?"
Será que eu não sei minhas limitações? Hoje não vou até a padaria sozinho e quando vou acompanhado, mesmo assim, ainda tenho muitos sintomas desagradáveis.
Agora, a frase que eu mais gosto é: "Ai, você precisa de socializar, de ter gente a sua volta!"
Sério?! As pessoas deveria ler mais sobre fobias sociais, síndrome do pânico, depressão... coisas básicas para pararem de falar tanta bobagem. 
O fato de eu conversar pela internet já foi um grande avanço na minha vida. Não tenho dó de mim, porque fico feliz com meus avanços, com as minhas descobertas sobre mim mesmo e aprendi a viver com determinadas coisas até estar melhor. Claro que vou terminar minha faculdade, mas quando eu puder recomeçar e dar continuidade até me formar. Hoje em dia eu não sobreviveria a uma semana...
Tenho um casamento pra ir essa semana e já estou com o estômago revirado... Não tenho nada contra casamentos e nem vou ser padrinho, mas só de imaginar um salão de festas, cheio de gente, ambiente fechado, durante a noite... já estou péssimo!

sábado, 25 de outubro de 2014

P.S.: MAIS AMOR PRÓPRIO POR FAVOR

Hoje li esse texto em uma página do Facebook que gosto muito, ela chama-se Sentimentos entre Homens e se você quiser conhecer, é só clicar no link. Não estou fazendo propaganda porque conheço a turma de lá, na verdade, estou fazendo propaganda porque gosto mesmo da página.
Não pedi autorização para postar aqui, mas com os devidos créditos, acho que não tem problema (qualquer desagrado, é só avisar).
O texto fala de amor próprio, algo que estou trabalhando para conquistar. Acho que ando me saindo bem, pois algumas coisas modificaram nos últimos meses. De todo jeito, ler e reler em dias de "chuva", aqueles dias que necessitamos de algo porque as nuvens estão negras.

P.S.: MAIS AMOR PRÓPRIO POR FAVOR

Acho triste ver gente que não se valoriza.
Que aceita ser 'step' na vida do outro, que entra numa disputa com alguém que já ganhou a ‘briga’ faz tempo. Gente que é segunda opção (quando não a última) e que vive implorando amor.
Amor não se pede, amor.
Amor acontece, flui e fica.
Quando tem que fazer esforço pra ter de volta, já perdeu. Se é que um dia teve.
Tem gente precisando se gostar mais, e com isso esperar o melhor pra si, sem se contentar com migalhas.
Humilhante demais tentar 'ganhar alguém' pelo cansaço.
Que perda de tempo ficar -eternamente- esperando a ‘sua vez’ chegar, enquanto têm coisas lindas esperando pra serem vividas.
"Vamos acordar? Tem gente furando a fila e sendo feliz no seu lugar."

Troquei a imagem porque amo animes!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Rejeição!

Primeiros Passos!
Rejeição é uma coisa complicada de se lidar, pelo menos para mim.
Começa quando sua mãe deixa claro que era muito nova quando fez a burrada de engravidar. Acho que a única coisa boa, na concepção dela, que valeu a pena na época, foi eu ter nascido com problemas nas pregas vocais e ela não ter que aturar o choro de criança recém nascida pela casa.
Até aí dá para entender, pois ela tinha apenas 17 anos quando eu nasci. O problema é que o tempo foi passando e ela não amadureceu completamente. Hoje trato minha mãe como uma adolescente que preciso ficar de olho, pois ela não sabe se cuidar sozinha.
Eu sei que é muito feio falar da própria mãe, mas acreditem, a maioria dos filhos tem reclamações em relação as suas amadas progenitoras. Ninguém é perfeito, ser pai e mãe deve ser a coisa mais aterrorizante do mundo, pois os bebês não vêem com manual de instrução.
Já ouvi minha mãe falar que nunca quis cometer os mesmos erros que minha avó cometeu em relação a sua criação, pois ela era aquela mãe autoritária, com mania de organização e deixava os filhos loucos com seu perfeccionismo, pelo menos é isso que escuto ela e meus tios falarem. Minha mãe sempre foi a caçula rebelde e ainda se porta como tal.
Ela é veterinária e ama seus pacientes mais que qualquer coisa na vida. Se houver uma emergência, lá está ela correndo atrás... isso quando não me arrasta junto no meio da noite pra poder resolver a vida de algum cachorro ou gato que está necessitando de sua presença.
Mesmo com essas coisas que não gosto em você, acredite que eu te amo!
Não reclamo, pois também amo bichos e cansei de chegar em casa todo imundo por causa disso. Certo que tomo banho de álcool depois dessas aventuras, mas fico feliz de ver as coisas darem certo e minha mãe abrir aquele sorriso bobo de missão cumprida.
Todo mundo tem defeitos e qualidades, e também sei que não sou o filho perfeito, mas minha mãe poderia pegar leve quando resolve ficar estressada e despeja o mundo na minha cabeça. Não posso ser culpado de todas as coisas que ela me acusa e não sei lidar com sua violência física e verbal toda vez que seus planos não dão certo.
Claro que amo minha mãe, mas cada vez que ela me olha e pergunta: "Por que não termina o que começou?" referindo-se ao fiasco que foi minha tentativa de suicídio (se não deu certo, é porque fui mal sucedido), fico imaginando o que ela tem dentro do peito. Sabe, aprendi as duras penas que errei quando fiz essa besteira e não pretendo agir assim novamente, mas não nego que lidar com as emoções não é mesmo o meu forte.
Dou dois passos para frente e um para trás todo o tempo, mas mesmo assim considero que estou progredindo. Queria muito que ela ficasse feliz com as minhas vitórias, mas como não sei rolar e dar a patinha, não posso esperar muito de seu reconhecimento.
Vejo ela e minha irmã mais nova brigando pelo melhor ângulo do espelho enquanto se arrumam para sairem e acabo imaginando quem é mais adolescente das duas.
Por enquanto fico aqui, cuidando delas e tentando melhorar a cada dia que passa. Minha arma secreta ainda é a panela de brigadeiro, pois é a única coisa que me salva na época da TPM que as duas sofrem (juntas)... ops, não são elas que sofrem... sou eu!!

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Feliz por estar Feliz!

Nada como um pé torcido e uns dias para ficar em casa de molho para te fazer pensar em coisas que não deve. No meu caso, em coisas que eu devo. 
Tive três meses para exorcizar meus sentimentos em relação ao ex e colocar a casa sentimental em ordem. Talvez isso seja utopia (pelo menos para mim) mas estou preparado para seguir em frente. Na verdade, quero seguir em frente.
Gosto de estar apaixonado, pois minha vida tem mais brilho. Fico mais disposto, mais feliz, com vontade de realizar coisas e até me cuido melhor, mas se ainda não encontrei o louco que vai me aceitar do jeito que eu sou, paciência
Segui o conselho de um amigo e prestei mais atenção nas coisas a minha volta. Palavras que me agradam, mas sem estarem acompanhadas de atitudes, não me servem mais. Dar meu coração remendado por um pouco e mais nada a qualquer um, já passou o tempo.
Estou na fase de dar uma chance a mim mesmo. Gostar de quem me trata bem e se preocupa comigo, dar atenção àqueles que me dão atenção e só deixar meu sentimento transbordar quando existir o mínimo de reciprocidade.
Continuo carente, mas me recuso a continuar triste.
O pior passou, ficou mesmo lá atrás e agora meu coração está pronto para flertar com o acaso.
Se eu não estou dentro dos padrões de quem eu gosto, só me resta seguir em frente, sem dar murros em ponta de faca. Sei que vou ser bem mais feliz assim, pois agora, meu coração precisa ser conquistado!

 "E só então eu deixo os medos e as armas pra trás!"


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Um Dia Especial!

Eu gosto tanto de datas especiais, mas infelizmente minha memória nem sempre retém tudo que eu gostaria. Aniversários são dessas datas que acho importantes e hoje é um dia especial.
Conheço muita gente via online. Fiz amigos que quero levar pra vida toda, descobri afinidades, afeições e um mundo todo novo ao meu alcance.
Foi numa noite dessas que esse guri atravessou meu caminho. Nem sei direito como aconteceu, pois apesar de termos amizade no Facebook, não tínhamos conversado ainda.
"Qual o botão que faz as coisas voltarem a ter significado?" Foi isso que ele postou e meus pensamentos deveriam estar vagando por perguntas parecidas, pois acabei comentando seu post, pedindo para ele me contar se achasse o tal botão. Promessa feita, começamos a conversar e conversar, entrando madrugada a fora. Depois fiquei sabendo que baguncei seu horário de dormir, o que consequentemente bagunçou seu horário de estudos... Sim, ele está estudando feito um louco para prestar vestibular para medicina em novembro... acho isso tão chic!
Mesmo com tanta correria, conversamos quase todos os dias, nem que seja por três minutos (olha que isso é verdade) e já percebi que sua ausência me incomoda. Vou aproveitar para protestar e dizer que vou ficar muito bravo se ele me esquecer quando for pra faculdade.
Fernando, desejo que esse seja o ultimo aniversário que você passe sem estar dentro da faculdade de medicina e depois exercendo sua profissão. Não mude seu jeito direto, nem pare de falar palavrão com naturalidade no meio da conversa, pois acho isso o máximo. Desejo também que encontre a pessoa certa para você entregar o amor que guardou, que tudo seja recíproco... e que ela saiba jogar vídeo game. Feliz Aniversário!!

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Palavras e Atitudes

Era bonito, mas já estava quebrado.
Já tem alguns dias que ando pensando nas diferenciações entre palavras e atitudes. 
Se eu não tivesse fechado os olhos, teria percebido que as coisas que o Viny dizia eram diferentes da maneira que ele agia comigo. Sua impaciência, a falta de respostas nos meus posts das redes sociais e nas coisas que eu blogava pra ele, por si só já deveriam transparecer que alguma coisa estava errada. A noite um "eu te amo" e pela manhã um "você está destruindo minha vida!"
Não estou aqui para reclamar do ex, pois provavelmente ele teve seus motivos. Estou aqui para constatar um fato... palavras são diferentes de atitudes e pelo visto estou me enterrando em algumas palavras.
Desde que terminei com o Roberto, efetivamente, só me relacionei com o Luka, mas tive meus encantamentos por outros homens. Wise me despertou da letargia depois de dois anos... Pensando nisso, meu blog está de aniversário esse mês...
Voltando ao assunto, Wise, Pedro e Samuel formam praticamente a minha trindade do desamor (estou dramático). Sabe que peguei os posts com os marcadores do Pedro para ler e meu estômago embrulhou logo nas primeiras linhas? Essa foi a pior história da minha vida! Para falar a verdade, tenho vergonha de ter gostado desse garoto.
Acho que o meu maior problema é gostar tanto de escrever e querer fazer dos meus sentimentos um post bonito e poético... mas estou começando a me arrepende de determinadas coisas que escrevi.
O que essas pessoas tem em comum? Quase nada, talvez só o fato de nunca terem gostado de mim. Se eu tivesse no lugar delas, talvez eu também não tivesse gostado, principalmente se eu enxergasse do ponto de vista que estou olhando nesse momento.

Eu sou Exigente


Falando sobre relacionamentos, acabei tendo que ler essa frase em um contexto que me deixou pensativo. Eu estava reclamando do fato de não saber "caçar", de querer me apaixonar por alguém e que esse sentimento fosse recíproco, quando percebi que as minhas reclamações não eram diferentes daquelas de quem conversava comigo. 
Imaginei que se uma pessoa como ele, que é simpático, inteligente e divertido (disse que faltou bonito) estava reclamando das mesmas coisas que eu, que minhas chances de encontrar o que estou procurando, estavam mesmo pequenas. Foi nesse momento que ele disse que achava que não, pois ele era exigente.
Isso quer dizer que não sou exigente? Ele riu e respondeu: "Acho que não."
Verdade, isso me deixou pensativo.
Achei que meus sentimentos eram puros e valiosos, mas percebi que não são como uma joia rara e sim mais parecidos com bijuterias... vidros coloridos, entregues a quem nem sempre fez por merecer.
Percebi que estou me afundando nas palavras que escrevi no passado, demonstrando que não passo de uma uma pessoa carente, implorando por uma atenção que nunca vai ser minha. Devo estar passando a impressão que meus sentimentos são tão rasos e fúteis, que aqueles que eu gosto não tem motivos para dar valor no que sinto.
Eu mesmo estou me interpretando tão mal nesse momento, que a única coisa que eu gostaria era de sumir.
Pensei mesmo que gostar das pessoas fosse uma coisa boa, mas até isso pode denegrir a gente. Eu já disse que não escolho de quem gosto, mas posso escolher me afastar e sufocar sentimentos desse tipo, antes que eu me afunde mais.


 Ele disse que essa música resume sua capacidade de amar!
De certa forma, invejo quem consegue amar assim.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Parei até com o Post...

"Eu estou aqui porque quero estar aqui e você está aqui pelo mesmo motivo. Essa é a grandiosidade da coisa toda!"
As pessoas entram nas nossas vidas e não sabem o bem que nos fazem. O ruim é que eu me acostumo rápido demais com a presença delas. A gente fica a madrugada toda conversando com quem mal conhece, às vezes até pisca de sono na frente do computador, só pra poder ficar junto mais um pouco ou porque o papo está simplesmente gostoso. Passa um dia, dois... quando vemos essa pessoa faz parte do nosso dia a dia.
Gostaria de contar como algumas atitudes me encantam, mas estou sufocando meus "encantamentos" para poder sobreviver a mais um dia...

Parei! 


Já tinha escrito mais dois parágrafos e quando reli percebi a minha veia patética... ops, "poética" estava muito aflorada hoje. Vou abrir um buraco no chão e me enfiar dentro! Parar de sonhar pode ser uma coisa boa por uns tempos.
Um dia eu aprendo que o amor não é pra mim. Aprendo que gostar das pessoas não significa que elas gostam de mim e que nem tudo que eu leio nas entrelinhas quer dizer o que eu gostaria de estar lendo.
Chega!
Está me fazendo muita falta poder gostar de alguém sem ter vergonha ou medo da rejeição. 
Certo que eu não escolho no palitinho quem são as pessoas que eu tenho afinidades ou aquelas que acabam sendo importantes para mim, mas estou tão cansado...
Não quero mais escrever... Não quero mais me expor... Só queria ficar quieto no meu canto!
Hoje é um daqueles dias que lembro da minha mãe falando que às vezes ela acha que eu deveria terminar o que comecei, só que de forma mais efetiva... Talvez ela tenha razão.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Divando!

Amei essa frase da minha Diva Elis do blog Quimera K. Twittei, mas não fiquei satisfeito...


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Depressão!

Daí você explica para o seu coração que ele precisa ficar quieto, que todo paciente em recuperação precisa de repouso e nada de fortes emoções. Ele diz que entende, que vai ser obediente e que ele mesmo está precisando desse tempo.
Daí você acredita nele, mas um belo dia você percebe que tem algo errado! Não é que seu coração está te enganando, mas na verdade, ele está enganando a si próprio.
Flutuo entre a saudade do que um dia foi bom e fujo de qualquer possibilidade do que pode ser bom um dia. Esclareço. Vivi coisas muito boas, criei meu mundo cor de rosa, mas ele ruiu em pedacinhos minúsculos. Claro que tenho saudades da época que eu acreditava que tudo era perfeito, mas aquilo era ilusão.
Ainda quero ser feliz e quero gostar de alguém, mas o medo de dar tudo errado de novo é tão grande, que prefiro sufocar determinadas coisas antes mesmo delas darem os primeiros passos.
Hoje consigo ver que sou um completo idiota quando gosto de alguém. Levanto voo na sensação da paixão e passo meus dias feliz, só por ter em quem pensar, escrever, postar alguma coisa ou mandar uma mensagem. Sabe quando a gente escuta uma música e fica procurando um trecho que possa encaixar aquele alguém que gostamos? Isso me trás a sensação que aquela pessoa é um pouco minha, porém não conheço ninguém que esteja muito interessado nisso.
Então acabo voltando ao meu eterno dilema. Sexo por sexo vale a pena?  Pra mim não vale. Quero estar com alguém que goste da minha companhia mesmo depois de gozar. Quero gostar de alguém que também goste de mim.
Certo, não sei caçar. Tenho meus raros momentos de predador, onde eu olho e decido ficar com alguém, mas geralmente também meto os pés pelas mãos nessas situações. 
Dai eu chego a conclusão que mesmo eu tendo a sensação de que tem alguma coisa errada e que meu coração está enganando a si próprio, que mesmo assim, essa ainda é a melhor opção.
Cansei de subentender e achar que as pessoas queriam me dizer isso ou aquilo. Cansei de me apegar aos detalhes para construir as minhas histórias de faz de conta. Cansei de mim mesmo e isso me deprime. Por que gostar de alguém pode ser uma coisa tão ruim?
Às vezes mergulho de cabeça na realidade e percebo que continuo não tendo muita coisa a oferecer. Pessoalmente meus problemas psicológicos me travam e virtualmente... bem, relacionamentos virtuais estão longe de serem o ideal para a maioria das pessoas. Só loucos, como eu, poderiam estar interessados nisso.

Chutar cachorro morto.


Não sei se a maioria já ouviu essa expressão, mas ela tem um significado muito doloroso.
Essa semana alguém disse com todas as palavras que me amava. Eu já tinha dito anteriormente que essa pessoa paquera gostoso, mas que eu sabia que era só seu jeito carinhoso.
Já fazia um tempo que meu coração não acelerava assim e minha respiração não dava um leve sobressalto. Foi um momento de ilusão colorida, suave e quente que passou por mim. Levei alguns poucos segundos para raciocinar e perceber que aquilo deveria ser uma brincadeira de mau gosto. O assunto poderia ter se estendido, mas cortei antes que eu embarcasse em uma canoa furada, acreditando que aquilo era de verdade. 
Era uma brincadeira de mau gosto, daquela que crianças fazem sem muita maldade, mas que machuca. O que machucou não foi o fato dele brincar com a frase errada, mas foi perceber que todo o caminho que venho trilhando para me reconstruir foi em vão. Que finjo o tempo todo para mim mesmo que estou bem, mas eu estou um trapo.
Gostar de mim mesmo é a coisa mais difícil que já tentei fazer na vida e não está dando certo! Preciso encarar o fato de estar na fase de ter vergonha de gostar de alguém e mesmo que se eu estiver apaixonado, não vou ter coragem de dizer isso pra pessoa. Estou cansado de ouvir a palavra "amigo" e meu ex só aumentou meu trauma em relação a isso. 
Tenho amigos verdadeiros, mas quando essa palavra é utilizada em um contexto de te afastar, dói muito.
Minha ferida tinha uma pele fina cobrindo sua superfície e ela rompeu. Não doeu tanto, mas percebi que minha ferida ainda está ali e que eu estou utilizando o tratamento errado. Só não sei ainda qual é o certo.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Eu Mesmo!

Quantas vezes fiquei parado, olhando para o nada, só pensando no que ia escrever?
Quantas vezes escrevi e apaguei?
Quantas vezes ainda vou fazer isso?
Para essas perguntas, a resposta é: "Nem faço ideia".
Escrevo porque me faz bem, desabafo e isso me ajuda a colocar a cabeça em ordem.
Não escrevo para machucar ou agredir ninguém. São meus sentimentos, minhas histórias, mas principalmente, meu ponto de vista. Isso não quer dizer que seja a verdade absoluta dos fatos, mas sim que eu sinto, vivo e vejo desta maneira.

Tentar Entender Não é Conseguir

Tenho histórias para contar, mas não sei qual seria a ordem. Apesar que a ordem dos acontecimentos não alteram o fato deles terem existidos, não é mesmo?
Um tempo atrás alguém disse que achava que estava gostando de mim. De certa forma isso me deixou bem feliz, mas eu sabia que não estava em um bom momento para um novo relacionamento. Imaginei que o tempo consertaria as coisas e que se essa pessoa tentasse me conquistar, tudo ficaria bem.
Não é tão difícil alcançar uma pessoa que está fragilizada e precisando de carinho. Só que esse alguém não estava disposto a tentar. Nesse momento que eu digo que não o sei o que as pessoas querem ou o que elas esperam de mim.
Ficamos na amizade e também imaginei que isso funcionaria. Acredito que não dei a resposta que ele estava esperando e de uma hora para outra passei a ser alvo de um tremendo mau humor. De personalidade arredia e muito crítica, essa pessoa passou a fazer parte do meu dia a dia.
[Sei que esse meu amigo lê meu blog e que a essa altura está imaginando que é dele que estou falando. Desculpa, mas costumo escrever aqui o que é importante para mim, então, é de você que estou falando sim e vou escrever a minha visão dos fatos. Se achar que é melhor pra você, não leia.]
Em princípio, esse guri me tirava do sério. Teve uma madrugada que eu estava sozinho em casa e, enquanto fazia um trabalho de pesquisa, conversava com ele pelo Messenger. Em algum momento ele começou a me deixar irritado e, posteriormente, bem nervoso... Lembro que eu falei que não queria mais conversar, pois já não estava me sentindo bem com aquela discussão, mas ele não desistiu de continuar falando. Tive que desligar o computador e tomar um remédio para apagar antes de ter uma crise bem no meio da noite.
Lembrei de um primo meu, que na nossa infância a gente brigava muito. Ele ficava impaciente por não entender as coisas que eu estava dizendo com meus sinais (LIBRAS) e acabava interpretando da forma que queria, e isso gerava um surto de agressividade física no meio das nossas "discussões". Ele me batia, mas quando eu revidava, era um chororô daqueles. Minha tia sempre alegava que por eu não falar devia ser muito "nervoso" e acabava agredindo o pobre e pequeno garotinho dela, que já era maior que eu desde aquela época.
Lembrei dessa história de infância porque esse meu amigo não age tão diferente assim do meu primo (claro que não estou falando sobre agressividade física). Ele faz perguntas, critica minhas atitudes, é bem incisivo e diz que irrito ele com qualquer coisa... Quando revido, diz que magoo ele.
Não nego que a culpa também é minha, pois fico irônico quando uma pessoa começa a me deixar irritado, mas hoje em dia um simples "kkkkkkk" já deixa o guri de mal humor.
Tentamos, ele do jeito dele e eu do meu, mas não está funcionando. Não sei se começamos errado, pois na verdade gosto da amizade dele, ou se o problema não é o começo e sim esse meio...
Não tenho estrutura para ficar dando murros em ponta de facas, nem tentar modificar a atitude de alguém que já me deixou claro que está muito bem do jeito que é. Estamos afastados esses dias porque ele disse que um não está fazendo bem para o outro. Dessa vez, eu prefiro ser o agressor, aquele que não tem consideração ou qualquer coisa desse tipo, do que ficar mal todo dia porque não sei lidar com o que ele está esperando de mim.
Eu vou ceder um pouco, se você também ceder. Caso contrário, nunca vai funcionar e vamos ficar brincando de cabo de guerra até alguém se machucar de verdade. :(

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Saudades!


Meu nome escrito por Nico - um grande amigo!
Hoje eu acordei com uma saudade incrível!
Senti falta da pessoa que eu era, dos sonhos que eu tinha, daquela vontade de viver todos os dias!
Quando eu era mais novo, acreditava que encontraria alguém especial e que seria feliz simplesmente pelo fato de ter alguém que gostasse de mim, assim do jeito que eu sempre fui.
Saudades de ver o sol brilhando e pegar meu skate para descer a rua. Sensação de liberdade!!
Saudades de ver a chuva caindo, correr para o quintal e simplesmente me molhar naquela água fria.
Saudades de voar alto em meus pensamentos e ver o mundo pequenino aos meus pés.
Eu era tão feliz em cima da minha bicicleta...
Tenho saudades das coisas que não vivi, de tudo aquilo que planejei mas não realizei e, principalmente, da forma que eu via a vida. Não queria voltar no tempo, mas queria ter motivos para não precisar de ter saudades do meu passado.

Durante um tempo que eu considero longo, vivi uma letargia sentimental, como se dentro do meu peito só houvesse mesmo um aparelho para bombear sangue pelo corpo. Eu considerava uma espécie de traição, a pior delas, a forma que fui tratado pelo homem que amei e achava impossível gostar de uma outra pessoa novamente. Confiar em alguém a ponto de acreditar que essa pessoa poderia me apoiar ou me proteger? Proteger do que? Dela mesma?

Enfim, eu me apeguei na solidão, fiz de mim mesmo uma boa companhia e estava bem até as coisas desandarem. Passei tempo demais fingindo que não precisava gostar de ninguém, então acabei enfiando os pés pelas mãos quando meu coração transbordou o sentimento reprimido.
Quando um dos pratos da balança está em desequilíbrio, ele vai oscilando até as coisas entrarem nos eixos. Acredito que foi isso o que aconteceu comigo. Agora preciso, de maneira mais consciente, colocar as coisas em seus devidos lugares.

Cada vez que eu baixo a guarda, acabo me machucando. Deixei de subentender que determinadas palavras querem dizer alguma coisa, pois tenho amigos que me chamam de anjo, de príncipe, de gato e até de paixão, mas é exatamente isso, elas não passam de palavras...
Um outro amigo me disse que não costuma falar quando gosta das pessoas, mas que ele procura agir de forma a demonstrar isso. É exatamente o que eu preciso, menos palavras e mais demonstrações.

Tudo tem seu tempo e minha pressa acabou. Estou usando esse momento para deixar meu coração cicatrizar, meus sentimentos se assentarem e eu aprender a viver um pouco melhor comigo mesmo. Superei o final de um relacionamento, mas não superei determinadas coisas que ouvi. Ainda estou com medo de machucar as pessoas que gosto, tento não sufocar e não depender delas mais do que o razoável. Um dia depois do outro, vou seguindo em frente.

sábado, 23 de agosto de 2014

Retalhos

Esses dias estava conversando com um amigo e ele me fez uma pergunta boba, que acabou desencadeando reflexões. "Quando você vai desapegar desse Chapeleiro?" 
O Chapeleiro era o avatar que eu usava, mas apesar de eu ter uma certa identificação com o personagem, ele tinha uma história com minha ex amada Alice. Entendi que naquela pergunta existia uma razão oculta, talvez um jogo psicológico, não sei.
Verdade, eu preciso seguir em frente e cada passo é importante. Escolhi o Yashiro do anime K Project porque ele é meio maluquinho também.
Só que esse processo acabou envolvendo outras coisas. Tirei para reler meu blog e tomei um susto com a surpresa que tive. Percebi que minha vida está repetitiva! Estou cometendo praticamente os mesmos erros de sempre!
O Viny foi atípico e vivi com ele meu amor mais real desde o Roberto... que foi onde tudo começou. Mesmo eu tendo um contato físico com o Luka, meu ex-ursinho foi quem mais conseguiu tocar meus sentimentos e me transportar para um lado bom... mas acabou.
Voltando para o meu ciclo vicioso, percebi que o Shion e o Samuca são histórias muito parecidas! Não quero vivenciar isso novamente! Chega!
Eu sei que cada pessoa é uma pessoa, mas todos os sinais estão ali e eu não vou percorrer esse caminho de novo! Eu estou cansado!
Quero me recolher na minha concha e parar de inventar expectativas, achando que as pessoas podem gostar de mim da forma que gosto delas. Depois eu sofro, mas a culpa é minha. Ninguém é obrigado a atuar como protagonista dos meus sentimentos, só pq eu resolvi me apaixonar. 
Eu faço tudo errado e continuo repetindo os mesmos erros. Chega!
Sem jogar a culpa em ninguém, estou consciente que o problema está comigo.
Chegou a hora de comprar um cachorro e deixar o restante da humanidade em paz. Não quero ficar pulando de vítima em vítima, me machucando cada vez mais, até chegar o dia de desistir completamente do lado bom da vida. 
Pra variar, eu queria alguém que gostasse de mim, que não me desse tempo para eu ter que correr atrás, que sentisse a minha falta e demonstrasse isso. Quem sabe um dia?

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Fake

Chapeleiro Maluco
 sabe o que significa a expressão "fake"? Peguei a definição na Wikipédia, que diz: "Fake ("falso" em inglês) é um termo usado para denominar contas ou perfis usados na Internet para ocultar a identidade real de um usuário."
Há muito tempo, eu tinha um perfil no Facebook, com minhas fotos, contato com familiares e amigos, mas quase não usava, apesar de gostar muito. Tinha medo de postar alguma coisa, ou que algum amigo postasse, algo que denunciasse para algumas pessoas da minha família que sou gay. Vivia apreensivo. Tanto que exclui essa conta.
Ano passado, quando voltei para as redes sociais, primeiro fiz o Tumblr. Gostava tanto de poder postar minhas imagens de animes yaoi (animes com temática homossexual masculina) de forma anônima. Acabei migrando para o Twitter, onde a maioria das pessoas não estão interessadas em quem realmente você é e, finalmente, acabei voltando para o Facebook.
O fato de estar "protegido" pelo computador e utilizando-me de um suposto anonimato, me dá a confiança que não tenho para interagir com o mundo. Amo a internet por esse motivo. Nesse meu mundo, ninguém vai poder me atingir (fisicamente) da forma que já fui atingido.
Hoje não tenho a quantidade de contatos que eu tinha anteriormente, mas a maioria dos meus amigos são pessoas que realmente converso. Só que vez ou outra sou acusado de ser um fake, pois não coloquei fotos minhas nas redes sociais.
Pela definição, não deixo de ser um fake, pois o meu perfil oculta a minha identidade real, pelo menos em um primeiro momento. Só envio minha foto para as pessoas que pego amizade e não me importo se isso me atrapalhar na quantidade de contatos que eu poderia fazer, pois a qualidade de cada um supera esses números.
Enquanto isso, vou trocando meus avatares nas minhas redes sociais! Amo o Chapeleiro, mas chegou o momento de trocar de louco!

sábado, 16 de agosto de 2014

Leveza de Sentimentos


Meu coração está tão cansado e minha alma quebrada. Depois de tanto tempo de inércia, a montanha russa sentimental que passei nos últimos tempos foi suficiente para me fazer desistir. Essa foi a conclusão que cheguei depois dos desenganos que enfrentei, pois parece burrice gostar de alguém se o final da história é sempre o mesmo e por mais que se tente, nunca parece ser o suficiente. 
Seguir em frente é sempre a melhor opção.
Alguns amigos dizem que eu deveria sair, outros querem me apresentar alguém que é "tão legal" e outro ainda insiste que eu deveria retomar um relacionamento antigo que já não deu certo da primeira vez. Não quero nada disso, só quero ficar quieto. Eu sentia que não estava preparado para nada dessas coisas.
Precisava perder novamente o medo de voar e voltar a dançar entre as estrelas do meu mundo próprio, tão seguro e confortável.
As penas das minhas asas ainda estavam úmidas e eu apenas caminhava, esperando que elas secassem para não ficarem tão pesadas... Não pretendia voar ainda, na verdade, não poderia, mas desejava que elas ao menos secassem.
De repente, no meu caminho apareceu um garoto. Só faltou perguntar se poderia me acompanhar até ali na frente. E porque não? Gosto tanto de companhia e de conversar.

Shion


Era uma manhã de sábado quando conversamos a primeira vez. Tudo fluiu tão naturalmente, pois ele é uma pessoa alegre e fala de forma apaixonada das coisas que gosta. É tão bonito ver o brilho de alguém que tem sonhos e vontade de lutar para concretizá-los. 
De princípio, já deu para notar que ele é um cara atencioso e muito carinhoso na forma de tratar as pessoas. Claro que isso chamou minha atenção, pois ele é educado, inteligente, gentil e extremamente agradável, sem falar que é muito bonito.
Aquele era um dia que eu passaria sozinho em casa e ele me fez companhia praticamente o tempo todo. Desde então, conversamos quase todos os dias.
Temos alguns gostos em comum e somos parecidos em tantas outras coisas, principalmente naquela pitada de sonho/loucura que me faz tão bem. Já fui acusado de ser sonhador demais, ou louco demais, como se isso fosse um grande defeito, mas só consigo enxergar essas coisas como sendo uma grande qualidade.
Seu sorriso largo é contagiante. Só de ver algumas fotos, já dá vontade de sorrir junto.
Fiquei perigosamente confortável com a presença dele e nem me dei conta que seu brilho já tinha me cativado. Levei um choque quando me perguntou se eu estava interessado nele.
Paralisei! Olhei para mim mesmo e me dei conta que aquela pergunta apareceu por causa da forma que eu estava agindo! Eu me perdi na resposta, não naquela que dei para ele, mas naquela que eu estava procurando dentro de mim. Como eu poderia estar interessado em outro homem se ainda estava tão triste com o término do meu namoro?! Então ele disse de forma carinhosa que já estava interessado em outra pessoa, mas que gostava de mim como amigo. 
"Amigo" é uma palavra que me persegue, mas desta vez fiquei feliz de ter tempo para rearranjar os sentimentos dentro do meu peito. Shion não mudou um milímetro da forma que vinha me tratando e isso foi a melhor parte. 
Porém fiquei constrangido em perceber que mesmo estando tão triste com o rompimento, que eu tinha a coragem de envolver outra pessoa no meu turbilhão emocional! Fiquei decepcionado comigo, mas perdido no meio dos meus pensamentos, meu coração me mostrou tantas coisas que eu fingi não enxergar enquanto eu ainda estava naquele relacionamento.
Foi nesse momento que eu me permiti estar encantado pelo Shion. Sua leveza trás uma tranquilidade necessária ao meu coração. Sinto como se ele me segurasse pela mão e me conduzisse em direção ao luar. 

"Bata suas asas, pois você pode voltar a voar!" 
Sinto como se ele me falasse isso.


Foi então que, por alguns problemas pessoais, ele precisou se afastar. Ficou tão triste porque a gente ficaria alguns dias sem poder conversar, que acredito que mal se deu conta das coisas que me falou. No meio de nossas conversas existe um carinho tão grande, uma doçura que me faz tão bem, mas eu já tinha dito a mim mesmo que era o jeito dele. Só que as coisas que ele disse, me fizeram acreditar que existe uma possibilidade da gente se tornar mais que amigos um dia.
Mesmo sendo uma possibilidade futura, eu não poderia arrastar determinadas coisas por muito mais tempo. Aparei todas as arestas que faltavam para eu conseguir encarar o final do meu antigo relacionamento e limpei minha alma da escuridão que ainda restava. Pode demorar para acontecer, mas agora eu sei que estou pronto para ser inundado por todo o carinho e por toda a luz que Shion representa na minha vida. Se vamos ser amigos ou algo mais, só o tempo pode dizer, mas de todo jeito, amo a forma que ele faz eu me sentir e também amo a forma que ele diz que eu o faço se sentir.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

COMEÇO, MEIO E FIM.

A vida tem sons que pra gente ouvir
Precisa entender que um amor de verdade
É feito canção qualquer coisa assim
Que tem seu começo, seu meio e seu fim
A vida tem sons que pra gente ouvir
Precisa aprender a começar de novo
É como tocar o mesmo violão
E nele compor uma nova canção
Que fale de amor
Que faça chorar
Que toque mais forte esse meu coração
Ah! Coração
Se apronta pra recomeçar
Ah! Coração
Esquece esse medo de amar de novo.
                                   - Roupa Nova

 

Escutar esta música 1.000 vezes, até entender e compreender.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Lembranças de Infância!

Lembrei da minha época de moleque, quando estava aprendendo com meus primos mais velhos a andar de skate. Sim, eu andava de skate e me divertia muito!
Quando comecei, morria de medo de colocar o pé em cima dele e acabei descendo algumas vezes a rua da casa da minha avó sentado. Era legal, mas ainda não era exatamente o que eu queria.
Levei um tempo no processo de subir em cima dele e conseguir sair do lugar sem ser puxado ou empurrado, e quando achei que a coisa estava começando a ficar interessante, levei meu primeiro e fenomenal tombo. Ganhei um braço torcido (é o que eu me lembro), mas isso não foi o suficiente para me tirar da brincadeira. Joelhos ralados, mãos ferradas, roupas rasgadas e tênis estourados foram algumas das coisas que ganhei nessa época. Certo, nem vou falar dos sustos que levamos no cruzamento que ficava no final da ladeira e que muito de vez em quando passava carro, mas passava. Passava umas vacas também, mas isso fica pra outro post.
O que quero dizer com esta minha lembrança de infância, é que já estou acostumado a cair e levantar desde moleque bem novo. Levamos rasteira da vida, nos machucamos, levamos um tempo pra nos recuperarmos e lá vamos nós fazer tudo igualzinho, mas tentando não cair dessa vez.

Tapa na Cara


Tem um amigo que te esculacha quando você precisa ouvir aquela verdade que mais ninguém tem coragem de te falar? Se tem, conserve essa pessoa ao seu lado durante toda a sua vida. Esse alguém que grita com você e quase chora de nervoso porque você está agindo feito um imbecil, realmente te ama.
Não lembro se já falei aqui do Ramon, meu amigo de longa data, que quase é um primo (explico depois), mas na verdade é meu anjo da guarda. Ele é mais velho que eu, enfermeiro e lembraria Vera Verão de fosse um homem negro.
Deveria escutar mais os conselhos desse gay metido a besta, quem sabe assim, sofreria menos... :)

Tendo a Lua



Passa um dia, dois, três e tudo é surreal. Dói de verdade, uma dor física, um desespero que te chega a faltar o ar e nem dá pra conter tantas lágrimas que insistem em simplesmente caírem.
Passa a semana e você se arrasta, mas as imagens começam a ficar mais nítidas. Aquilo que as pessoas falam ainda não faz nenhum sentido e a gente não quer pensar, nem nas coisas que aconteceram, nem em como sua vida pode existir sem a pessoa que você ama.
Os sentimentos ficam confusos por um tempo que parece mais longo do que na realidade é. Você quer que a pessoa volte, mas não quer que ela fique, quer que a dor passe, mas só a dor mostra que você ainda se importa. Pede a Deus para que os dias voem e levem tudo de você, mas que deixe as coisas boas... enfim, você só quer morrer, mas se arrasta pra vida.
Pesquisa onde foi que errou, vê as coisas que não queria ver... tudo desaba! Mágoas, tristezas, desespero, solidão, tudo misturado ao ponto de você achar que está perdendo o restante da sanidade.

Você vai ter que me perdoar, mas sou obrigado a dizer que é uma fase do caralho, só que ela passa! Incrível como de repente você acorda e percebe que alguma coisa desacoplou de você! Não é que deixou de importar totalmente, mas não dói mais da maneira que doía.
Pra ser bem sincero, não é que você descobriu o amor próprio, mas o fato da pessoa não te querer mais e tomar certas atitudes, demonstram o quanto ela te mentiu... "te amo, não quero te fazer mal, pra sempre, você é importante, você é especial..." essas são apenas palavras que as pessoas escrevem ou dizem de forma fácil. Agora entramos na fase da revolta. Não sei quanto tempo essa fase dura para cada um, mas ainda bem que pra mim durou até que pouco.
Ninguém erra sozinho, mas quando você percebe os detalhes, vê o tamanho do buraco que te enfiaram. Dane-se o meu lado politicamente correto. Sempre tento ver o lado das outras pessoas e sei que ninguém é obrigado a gostar de ninguém, mas eu sinto como se tentassem arrancar minhas asas.
Certo, eu vivo no mundo da lua, tenho um mundo próprio onde me refugio e sou meio maluco... Verdade. Se você também se incomoda com isso, nem chegue perto. 

Próxima fase, limpeza. Fotos (muitas), mensagens e áudios... mas a maior limpeza é aquela que fazemos dentro de nós mesmos. Procurando jogar fora qualquer coisa ruim que ficou e juntar os cacos do nosso pobre coração partido. Não é fácil, mas é melhor assim.

Ah sim, estou pronto para dizer adeus, não pra você que já saiu da minha vida, mas para o amor que eu sentia por você.
 

"Hoje joguei tanta coisa fora;

Vi o meu passado, passar por mim.

Cartas e fotografias, gente que foi embora;

A casa fica bem melhor assim."

                                      Paralamas


quinta-feira, 31 de julho de 2014

Anjo


"E quando atendi o chamado Dele, foi-me dito para descer dos céus, vigiar os mortais, ajuda-los, assim como muitos de meus companheiros já o faziam. Mas diferente de como pensei que seria, convivendo entre os mortais, cometi o maior pecado existente na lei dos céus. Me apaixonei por um mero mortal, com o qual o coração era tão grande, quente e generoso. A punição é severa, desfazer-me do maior orgulho dos anjos, nossas asas. Tão brancas e puras como a neve. E cá estou, sentando ao pé de uma árvore, apenas observando-o, enquanto as penas de minhas asas caem, uma a uma, até que a ultima pena desprenda-se de mim, e eu pereça para todo o sempre. Mas o que realmente faz meu peito doer e meus olhos soltarem lágrimas pelo meu rosto, não é o fato de ter me tornado um pecador, e abandonado os céus, e sim por eu estar morrendo por amar você, e você nem sequer sabe disso..."


Hoje eu li esse texto no Facebook e achei maravilhoso, de uma leveza e sensibilidade que a muito tempo eu não encontrava. Fiquei tão apaixonado por ele, que criei coragem e pedi para postar no blog. Espero poder ler mais coisas escritas por Hideyoshi Kinoshita (Esse link vai direto para a página no Facebook).
Agradeço por sua gentileza de me deixar postar aqui! Fiquei mesmo muito feliz.
Espero que cada um que tenha lido, tenha se emocionado assim como eu me emocionei!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Amor de Outono!

Li e reli as duas postagens que meu ex-ursinho escreveu, chorei, quis me enfiar embaixo da cama e nunca mais sair... mas a vida continua. Outro dia li que o mundo não vai parar só para você (no caso, eu) poder recolher os cacos do seu coração partido. Verdade, o mundo não para mesmo.
Ele tem a vida dele, os medos e desejos que quer realizar... quem sou eu para falar que qualquer pessoa está errada por querer voar? Eu gosto de voar e cada um tem a sua maneira de fazer isso.
Dez dias e eu já posso sair debaixo da minha cama, esticar o corpo e dizer que estou pronto para retomar minha rotina. Vou sentir saudades, guardar o que foi bom e pronto.
Quando eu disse que achava difícil manter uma amizade, não estava enganado. Ele se afastou por completo e eu me digo sempre que foi melhor assim.
Daí vem a pergunta que me fizeram várias vezes nesses dias: "Você já está pronto para outro relacionamento?" Nunca estamos realmente prontos para as mudanças em nossas vidas. Antes eu queria alguém para gostar, consegui, mas foi praticamente um amor de uma única estação. Meu amor de outono.
Nunca fui dado a relacionamentos curtos, mas as coisas nem sempre saem como planejamos. O que mais me saltou aos olhos nessa história, é que percebi que nada pode ser tão ruim como certas coisas que já aconteceram no meu passado e que hoje estou mais forte para enfrentar as coisas que acontecem na minha vida. Chorei, mas é normal chorar quando você gosta de uma pessoa e ela te deixa.
Fiquei com medo quando percebi que era mais que uma paixonite, pois já me vi entrando novamente em um buraco sem fundo e meu mundo desabando quando ele fosse embora. Se achei que ele iria me deixar? Toda pessoa insegura e carente sempre acha isso.
Bem, ele tinha dito em um dos posts que sabia que ainda não tinha me perdido. Se enganou. Meu coração desejou muito que ele voltasse, mas foi nos primeiros dias. Sou sonhador, mas nem tanto. Tive tempo de mais para rever determinadas atitudes, repetir e repetir na minha cabeça as coisas que eu tinha feito questão de não enxergar, desculpa vou retificar, as coisas que eu tinha feito questão de fingir que eu não tinha enxergado.
Certo, acabou e não vou correr atrás de quem não me quer mais e me deixou. Nunca corri e essa não será a primeira e nem a última vez que vou sofrer por amor. Não estou pronto para um outro relacionamento, mas também não vou me esconder da vida. Só quero ficar quieto por um tempo e deixar as coisas tomarem ser curso normalmente.
"Continue a nadar, continue a nadar..."
- Dori - Procurando Nemo.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Eu Não Disse Adeus!!

Ando no Face de um lado para o outro, tentando distrair a cabeça, mas nada adianta. Estou sem graça para conversar, minhas ideias não estão se juntando muito bem... estou meio perdido.
Já cansei de chorar e a maioria dos conselhos que escutei foram: "Esquece, pois ele não te quer mais." 
Jura? E eu que não tinha percebido. 
Meu ex-love bloqueou o Wpp, desativou a conta que eu tinha acesso do Facebook (apesar de eu ter desmanchado a amizade com ele desde o primeiro dia) e só faltou fazer uma grande festa porque está novamente solteiro.
Certo, eu não tenho esperança dele voltar pra mim. Pelas coisas que ele me falou, deu para perceber que aquilo foi a grande explosão que ele não conseguia mais conter. "Um dia ele vai sentir falta de mim e vir atrás." Pode começar a rir, pois se eu falasse isso, é o que eu merecia.
Se ele sentir minha falta, vai parar cinco minutos para pensar o porquê de ter me deixado (eu tinha escrito dez minutos, mas arrumei) e vai continuar bem longe de mim.
Mesmo sabendo disso, não quer dizer que eu não estou muito triste.

Um Novo Amor?


Não estou preparado para gostar de outra pessoa ainda. O que eu sentia, bem, o que eu sentia não, o que eu sinto pelo Viny é verdadeiro. Ele passou um bom tempo cultivando meu carinho antes de me pedir em namoro e não vai ser em uma semana que simplesmente vou deixar de gostar dele. As pessoas nos machucam, ficamos magoados, mas no fundo ainda gostamos delas.
Não sou tão fdp para me envolver com outro alguém, ainda gostando tanto dele. Preciso de um tempo, pra mim mesmo, mas também não vou me trancar dentro do meu mundo e ficar sem conversar com ninguém, pois gosto de conversar e não vou me privar disso em uma suposta espera de um milagre.

Isso vai doer


Quando visualizei o texto, percebi pela barra lateral do meu blog que meu ex-ursinho tinha postado no blog dele. Claro que não resisti e fui ler. Pra que? Pra chorar de novo.
Nem vou entrar em detalhes a respeito do que li. Só vou tentar seguir em frente.
Eu não disse adeus e nem vou dizer, pois acho que um dia ainda poderemos ser amigos.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Vergonha de Amar?

Você tem vergonha de amar? Eu não tenho.
Você tem vergonha de dizer que foi a outra pessoa que terminou o relacionamento? O que adianta mentir para os outros quando você, e pior, a outra pessoa sabe quem deu o fora?
Sei de pessoas que estão mesmo batendo palmas com o fim desse namoro, mas o que importa? Minha dor não vai ficar maior ou menor por causa disso. Acho que ninguém deveria sentir vergonha de amar.
Começar a falar mal da pessoa que eu gosto, só porque ela não me quer mais? Não sei fazer isso.
Sem indiretas, sem destilar veneno. Hoje eu digo que te amo e vou esperar o dia que vou poder dizer que um dia te amei (no passado). Até lá, me recolho, pois ninguém tem nada haver com isso.
Essa é a ultima música que dedico para aquilo que foi nosso relacionamento. Por um tempo, e não sei quanto tempo, ainda vou escutar músicas que me falarão de você, mas ninguém tem que saber disso.
Não tenho vergonha de dizer que te amo, meu urso. Não vou ter vergonha de dizer que um dia te amei, só porque não deu certo.

"Pode até parecer fraqueza, pois que seja fraqueza então.
A alegria que me dá, isso vai sem eu dizer.
Se amanhã não for nada disso, caberá só a mim esquecer.
O que eu ganho, o que eu perco, ninguém precisa saber."


segunda-feira, 21 de julho de 2014

Acabou...


Hoje completaríamos três meses de namoro se ele não tivesse terminado comigo no sábado.
Não estou com raiva do meu menino, bem, não posso mais me referir ao Viny como "meu", mas estou magoado, arrasado e completamente perdido sem ele na minha vida.
As coisas não vinham bem, alguns sinais piscavam em sinal de alerta toda hora na minha frente, mas eu insistia em não ver, ou pelo menos fingia não ver, para não ter que encarar certas coisas.
O Viny explodiu em um: "Você está me destruindo! Você me sufoca, não tenho espaço pra nada e me sinto um ratinho nas suas mãos!"
Fiquei perplexo! Como posso estar sufocando um namorado virtual que está distante de mim, que eu apoio que saia com os amigos e que eu mesmo pedi para ser bloqueado em um dos seus dois Faces para que ele pudesse ter liberdade de postar o que quisesse?!
Lembrei do Wise falando que eu era pegajoso, grudento e meloso... Não me importei em esconder essas "qualidades" do Viny porque ele disse que gostava dessas coisas... Acho que ele pensou que gostava.
Nesse momento, "acho" tantas coisas. Acho que só eu para chamar meu sentimento por ele de amor, pois se fosse amor mesmo não teria machucado, sufocado e obrigado o Viny a explodir de forma tão cruel. Parecia um bicho acuado, atacando por esse motivo, usando de palavras que sabia que me machucariam... o maior exemplo disso foi a palavra "amigos" em caps lock para dizer que tinha acabado.
Queria ter raiva dele, mas não consigo. Queria gritar para essa dor sair de mim, mas não posso. Queria parar de amar ele... mas ainda não é possível. Amar? Esqueci que preciso achar o nome correto para o que sinto por ele... mas eu ainda acho que é amor.
No mês passado, eu tinha começado um post e deixei como rascunho, nem sei porque não apaguei, mas quando li, percebi que infelizmente a situação perdurou até a hora que ele terminou nosso namoro. Infelizmente, a frieza dele nos comentários dos posts do Facebook eram pra eu ter levado mais a sério. Abaixo, segue o texto do mês passado:

"Coração apertado...
Espero não ter que publicar essa postagem.
Meu Viny é um garoto muito romântico e tem uma paciência enorme comigo, mas uma das coisas que sempre falou foi que é sincero... uma sinceridade que às vezes dói, mas é melhor que usar de subterfúgios para contornar a verdade.
Sempre alegando que é humano e que não é perfeito, deixa claro que não quer ficar com outra pessoa, mas não descarta a possibilidade, já que estamos tão longe um do outro.
Não espero fidelidade, pois não sou burro, mas não queria que ele me trocasse por uma ficada sem compromisso nenhum, por alguém que ele mal conhece e nem sequer gosta dele...
Sou hipócrita, pois na verdade a gente só conhece as pessoas convivendo, um dia depois do outro. Talvez se ele conhecer alguém e ficar com essa pessoa, seja só o começo de um relacionamento legal.
Novamente sou obrigado a reconhecer que tenho muito pouco para oferecer ao Viny e que o natural seria ele ficar com outra pessoa. Se eu parar para pensar bem, nem precisa ele ficar com outra pessoa para querer me deixar.
Você pode ler isso é imaginar que estou mal porque ele foi para uma festa (um evento que já está durando 4 dias) com os amigos. Na verdade, ele estar com amigos não me deixa chateado.
Quer saber o que me deixa chateado? Ele postar: "..eu prometo de dar carinho mas gosto de ser sozinho livre pra voar.." #forrosertãoouvindo Thiaguinho.
Dai eu reclamo e em vez dele pensar que eu fiquei chateado, na verdade, ele que ficou chateado comigo por eu ter reclamado...
Tem mais. Nesses dias ele resolveu responder meus comentários do Facebook no "coletivo" (palavra que ele usou). Verdade, ou ele curtia ou respondia no coletivo... Incrível como nenhuma palavra de carinho foi direcionada pra mim...
Então eu sou o namorado virtual, que fica em casa e nem precisa encher a bola dele, pois nesse momento ele tem mais o que fazer!!
O pior é que se ele ler essa droga, eu ainda vou me arrepender!!!
Estou me sentindo mendigando atenção de novo!! Eu sou tão patético!!"

 Os Sinais


O Viny nunca deixou de ser carinhoso do Whats App, mas não comentou minha ultima postagem no blog. Parecia besteira eu me incomodar com isso, mas no final não era besteira. 
Ele voltou a responder meus comentários no Face, mas até pessoas que eu mal conheço são menos impessoais do que ele era... Eu não queria reclamar para não ficar arranjando discussão, mas o que adiantou?
Não posso recriminá-lo por escolher o que é melhor pra ele, mas posso ficar triste pelo melhor ser ele ficar bem longe de mim.
Dissemos que ia ficar a amizade, mas não sei se vai funcionar. De um lado alguém que ainda ama, mas que ama de forma a agredir e sufocar o ser amado. Do outro lado, alguém que foi machucado e sufocado por esse sentimento desmedido e que está precisando demais de um pouco de paz...
Estou me sentindo completamente sozinho... vazio... perdido... triste...
Meu ursinho me deixou :´(
 

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Dois Meses!


Dia 21 completamos dois meses de namoro!
Eu aqui em casa, em São Paulo, assistindo filmes de suspense e meu amor na festa de Junina mais badalada da Bahia, em Irecê!
Eu sou um ser inseguro e ciumento, mas mesmo quando amamos, não podemos querer colocar as pessoas em uma gaiola de ouro, pois gaiola é prisão, mesmo se ela for de ouro.
Se pensar bem, meu amor pode estar na Bahia, Rio de Janeiro, Ceará, Mato Grosso, Roraima ou Acre, ele pode estar trabalhando em um convento ou "festando" em qualquer outro lugar do planeta, que duas verdades não mudam no momento. Primeiro, que não estamos juntos fisicamente, então onde ele está é indiferente (pelo menos tem que ser) e que estamos juntos o tempo todo, desde que possamos nos falar por vias eletrônicas.
É estranho a proximidade que a internet nos possibilita..
Enquanto está viajando, conversamos sempre, ele me manda fotos, conta as novidades e, nesse passo, consegue me dar atenção para apaziguar meu coração paranóico.
Claro que ficou enciumado com algumas coisas que acontecem no meio do caminho, mas dali a pouco conversamos e tudo fica bem de novo. Mesmo eu vivendo dentro do meu casulo, esse garoto consegue me fazer tão feliz!
Dois meses que a minha vida modificou... Pra quem olha de fora, pode dizer que piorou em alguns aspectos, mas se você pudesse dar uma espiadinha dentro da minha cabeça, observar os caminhos que meu coração trilha ou ver os recantos escondidos da minha alma, diria que hoje meu mundo tem cores novas e um brilho suave que só o amor e a felicidade trazem em nossas vidas.
Conhecer o Viny foi o toque de alguma divindade em minha vida... Independente do espaço ou do tempo, vou ser feliz até o ultimo instante ao lado no meu ursinho Pooh.

Como foi a Entrevista?

Mais de duas semanas que não tenho notícias do Samuca, a não ser uma ou outra postagem que ele fez no Facebook. Já fazia um tempo que nossas conversas estavam restritas a ele responder educadamente o que eu perguntava, mas não imaginei que as coisas chegariam no estado atual se eu não puxasse insistentemente assunto com ele.
No começo do mês, meu anjo veio morar em São Paulo. Fiquei tão feliz por ele finalmente vir para a mesma cidade que eu moro, não por eu ter esperança dele vir me ver, mas por saber que aqui existem inúmeras possibilidades de emprego e estudo.
A última pergunta que fiz para ele foi: "Como foi a Entrevista?" no dia 06 deste mês. Aguardei a resposta, mas ela não veio. Verdade que pensei em insistir, mas não quis atrapalhar... Bem, os dias foram passando e falar com ele ficou difícil, pois minha chateação só cresceu com essa demora em responder e tudo acabou como uma grande bola de neve.
Escrevi posts que ele curtiu, mas nunca deixou um comentário. Entre meus "bom dia" e "boa noite" o brilho foi enfraquecendo, pois a gente cansa... 
Continuo desejando toda felicidade do mundo para meu amigo, que um dia foi meu amor não correspondido, mas não quero mais correr atrás dessa atenção. Alguém pode até falar que só estou dizendo isso porque agora tenho um namorado... Isso pode até ser verdade, mas mesmo que eu continuasse sem namorado, uma hora ia cansar de amar sozinho e sempre ser eu a procurar amizade.
Isso pode ser só uma fase? Claro que pode e quando ela passar, estarei esperando ele entrar em contato comigo. Enquanto isso, vou resistindo "curtir" a maioria das coisas que ele posta.
Daí, você pergunta: "E se ele não entrar em contato com você, o que vai fazer?" Gente louca não pode dar certeza em uma resposta como essa, pois na verdade, não sei :)

sábado, 14 de junho de 2014

Eu sei, você é o meu anjo!

A vida vai e vem. Tantas coisas mudaram nos últimos tempos!
Algumas pessoas me chamam de "anjo" por causa do meu nome. Sabe, eu não gosto de ficar colocando apelidos na maioria das pessoas, a não ser os apelidos carinhosos quando gostamos de alguém. É diferente: "gatinho" para o Wise, "flor" para Tai e "minha diva" para a Elis (ela merece).
Bem, sempre chamei o Samuel de anjo e ele é, mas esses dias escutei uma música na casa da minha primucha que meu peito até chegou a doer. Sabe quando a letra da música encaixa em seus sentimentos e você praticamente vê a pessoa na sua frente? Foi assim.
O Viny está se tornando cada vez mais essencial pra minha vida. Não consigo mais ver minha existência sem ele por perto. Claro que me apaixonei por outras pessoas, mas com ele é diferente, pois esse garoto cativa meus sentimentos a cada oportunidade que ele encontra durante o dia
O Vinícius se tornou meu anjo protetor, meu amigo e, a cada a cada dia que passa, nossa cumplicidade só aumenta. Estou completamente apaixonado e não preciso esconder isso de ninguém (bem, só do meu pai que insiste em não "ver" que sou gay... rs... mas um dia eu resolvo isso).