sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Oito Dias

 

Os primeiros dias

 

 

Tudo começou no Twitter, em 20 de Fevereiro. Ele reclamando que queria um amigo "menino".
Lá estava eu, chateado, pois meus amigos, que também tem problemas, não estavam com tempo e paciência para ouvir os meus. Quando vi aquela mensagem, imaginei que seria bem legal pode conversar com alguém novo, que não sabe da minha vida e que poderia ter um ângulo de visão diferente de alguns fatos que me chateiam.
Meu namorado estava me pressionando para morar com ele e tudo era motivo para as coisas não ficarem bem entre nós. Sempre gostei da companhia do Luka, mas por mais que eu quisesse me apaixonar por ele, não consegui.
No começo ele aceitou, disse que sabia que eu não o amava, mas que iria me conquistar aos poucos. Eu acreditei. Eu quis acreditar. Claro que não funcionou e além de me machucar, eu estava machucando ele.
Queria tanto falar disso com alguém que não achasse o Luka perfeito. Respondi a tal mensagem no Twitter.
Passamos praticamente o dia conversando.

Acredite, essas coisas existem!

 

Pedro é um garoto de 17 anos que mora no interior de São Paulo. Pelo que parece, já passou maus bocados em sua vida amorosa e anda desacreditado do amor. Ele não chega a ser tão surtado quanto eu, mas leva jeito pra coisa. Doce, fofo, lindo, atencioso, educado e um amor.
Deus, nossas afinidades são tantas e ele é tão maravilhoso, que não tive como escapar! Ele é completamente apaixonante!
Apaixonante?!! Não, sem condições... (isso foi o que pensei);
A primeira coisa que pensei foi no que vivi com o Wise. Não deu para aprender nada com aquilo?!!!!
Aprendi que sentimentos são verdadeiros, independentemente da distância.


Meus Motivos


Quando você experimenta a emoção verdadeira que só o amor e a paixão causam na sua vida, não consegue ficar satisfeito com um tipo de relacionamento que eu estava vivendo com o Luka. Isso que eu estou vivendo foi amor a primeira vista!
Cara, acabei descobrindo que sou uma pessoa muito feia e egoísta. De repente eu queria muito o Pedro na minha vida, mas não considerei o que faria com o meu relacionamento com meu primo.
Eu também não queria viver naquela situação que me magoou tanto, onde o Wise tinha dito que nosso relacionamento era virtual e que eu podia "pegar" quem eu quisesse (uma brincadeira qualquer).
Claro que eu queria o Pedro, mas quando ele disse que só ficaria comigo se eu deixasse o meu namorado, sinceramente eu fiquei feliz. Então, mesmo sendo a distância, mesmo começando de forma virtual, mesmo existindo um monte de empecilhos, ele me queria de verdade?!!
Ele pressionou, mas eu fiquei tão feliz!!
Tudo começou em uma quinta-feira e no domingo eu terminei meu namoro com o Luka.

Minha Mãe


Desde o começo do meu relacionamento com meu primo, minha mãe, aparentemente, não aprovava muito. Porém, desde o dia que ele me convidou para morar com ele e eu contei pra ela, senti que minha mãe trocou totalmente a postura diante desse meu relacionamento. Ela deve ter visto aquela luz no final do túnel, onde se livraria do fardo de ter um filho como eu na barra da saia dela.
Atrapalho demais a vida da minha mãe... se for ver bem, atrapalho também a vida da minha irmã. A melhor solução seria ele abraçar o problema e libertar todo mundo.

O Problema


Eu já tinha comentado que sou problemático, mas não contei o porquê, pois na verdade tenho vergonha. Foi incrível como contei tudo tão rápido para o Pedro... e apear de tudo, ele me estendeu a mão e disse que me amava do mesmo jeito.
TOC de limpeza é o menor dos meu problemas. Ele só intensifica quando fico estressado, mas minha mãe até gosta dele. Ela só fica irritada quando eu passo a madrugada faxinando ou tomo quatro banho no mesmo dia (não por que eu ache que estou sujo, mas porque eu me sujo limpando as coisas...)
TEPT (transtorno do estresse pós-traumático) que foi uma das coisas que complicou muito minha vida e me levou a um tentativa desastrosa de suicídio.  Hoje estou em tratamento, tomo um monte de remédios que a psiquiatra passou, faço terapia com uma psicóloga e atrapalho a vida de muita gente.
Quando o Pedro disse que já percebeu que as pessoas não tem muita paciência comigo, fiquei imaginando que essa falta de paciência chama-se cansaço. Até eu estou cansado de mim mesmo.
Um dia minha irmã disse que eu deveria terminar o que comecei! Fiquei imaginando se hoje algumas pessoas não ficariam melhores se eu realmente tivesse conseguido fazer aquilo direito...
Minha mãe sempre diz que quem quer mesmo se matar, dá um tiro na cabeça ou se joga na linha do trem... Cortar os pulsos ou tomar uma quantidade cavalar de remédios, não passa de uma maneira infantil de chamar atenção.
Talvez ela tenha razão...

Reflexão


Lendo o que acabei de escrever, estou pensando que não tenho o direito de arrastar um garoto de 17 anos para o meu mundo...
Deixa eu terminar a história...
Quando minha mãe ficou sabendo que eu deixei meu primo, ela nem perguntou o motivo. Levei uma surra daquelas quando cheguei em casa. Não contei nada para o meu amor, mas estou com alguns hematomas ainda... Dei a impressão para ele que levei umas chineladas, mas minha mãe é bem mais violenta que isso...
Até agora ela está inconformada de eu ter deixado um Advogado muito bem de vida, que queria "assumir" minhas deficiências para si (livrando minha mãe do peso que eu sou), por nada!
Chegou a dizer que se ele tinha sido "meio" violento comigo na hora do sexo, que eu devia entender que alguns homens gostam das coisas mais selvagens (!!!)
E eu apenas sorri, guardando no meu peito uma raiva enorme dela. Não dei nenhuma explicação que passasse perto da verdade. Falar que deixei dele porque me apaixonei por um rapaz que conheci na internet? Ela odiaria meu Pedro antes mesmo de dar a chance dele dizer um "oi".

Meu Menino


O Pedro está me fazendo muito bem. É verdade, mas até certo ponto. Culpa dele? Claro que não.
Ele não tem a mínima noção que eu sou um problema e tanto na vida de qualquer um. Minha carência exige mais do que qualquer um pode me dar. Passo da felicidade extrema, para a tristeza mais profunda porque ele me deu uma resposta que não entendi bem ou porque ele postou alguma coisa que talvez possa ser pra mim.
Sou inseguro, ciumento, possessivo, quero atenção o tempo todo e sofro verdadeiramente cada minuto que as coisas saem fora do contexto.
Em oito dias eu já perdi o sono duas vezes, tive ataque de ansiedade, febre, vomitei, minha cabeça estourou de dor, minha mãe já teve que me dopar, chorei pra crlh e a cozinha e o banheiro estão absolutamente impecáveis.
Depois de não conseguir falar direito com ele por dois dias, meu amor acabou de chegar do curso e disse que a net está ruim... acabei de me deprimir... Espera o dia todo por uma pessoa que mal fala com você é um desastre! Pelo menos pra mim é um desastre!!
Um tempo depois ele falou que me ama, que sou a razão dele sorrir e que comprou nossas alianças!
Pronto, o sol voltou a brilhar!
Mesmo que não tenhamos falado mais nada, já fiquei feliz ao extremo. Só queria que essa sensação durasse pra sempre.