quinta-feira, 22 de maio de 2014

Vai Viver!!

Você já se enfiou em um quarto escuro e simplesmente quis morrer?
Não estou falando daquele momento passageiro onde a raiva ou a angústia tomam seus pensamentos por três intermináveis segundos. Estou falando daquela fase que dura uma noite inteira, dois, três dias e a única coisa que você quer é encontrar um único motivo para não acabar com tudo.
Já despediu do mundo e tentou suicídio?
O fundo do poço é tão triste! Depois que você está oficialmente lá, nem adianta se debater e tentar subir pelas paredes, pois elas tem tanto limbo e são tão escorregadias, que a cada progresso que você tem, indubitavelmente você vai escorregar em algum momento e vai cair novamente.
A solução? Grite por ajuda, pois sozinho, pelo menos para mim, foi impossível!
Acabei com um laudo psiquiátrico nada promissor nas mãos, mas vivendo um dia de cada vez, até que estou seguindo em frente.

Amores


Sou um ser romântico. Meus problemas não tiveram origem em um coração partido, mas reconheço que isso agravou muito meu quadro. Entre idas e vindas, começos e recomeços da minha vida emocional, fiquei uns dois anos com o meu coração em estado de coma. Não queria gostar de ninguém, me apegar a ninguém, pensar, criar expectativas, sofrer e me machucar novamente.
A letargia sentimental não é algo que pareça comigo. Gosto da paixão, do amor, de coisas que me façam sentir que estou vivo, apesar de ter tentado acabar com isso uma vez.
Então, entra o meu contato com o mundo exterior nessa história. Tenho sérios problemas com contato físico, pois preciso de muita intimidade com a pessoa para aceitar um abraço, por exemplo. Funciona bem na minha imaginação, mas quando parte para a realidade, um aperto de mão mais caloroso já me causa um desconforto mórbido...
Bem, lá estava meu computador e o mundo externo parecia promissor. Sem problema de comunicação pelo fato de eu ser mudo, sem contato físico direto e eu podia simplesmente puxar o fio da tomada se alguma coisa saísse errado. Eu estava protegido... pensei assim... ledo engano!
Eu nem posso reclamar tanto da vida, pois conheci pessoas maravilhosas via online. Fiz amigos sinceros que trago comigo até hoje e acabei me envolvendo com amores improváveis, mas acabei conseguindo exorcizar aquelas lágrimas que eu precisava desbloquear e não tinha como! 

Desamores


Cada um a seu tempo e com valores inestimáveis. Não nego que sou carente. Desde que comecei com esse blog, sempre tentei ser o mais sincero possível. Demorei para assumir algumas coisas, mas faz parte do processo conseguir falar, exteriorizar... enfim, aqui estou.
Inconscientemente, acredito que a única coisa que eu queria era encontrar alguém que gostasse de mim. Não! Precisava encontrar o grande amor da minha vida, que me aceitasse do jeito que sou.
Todo mundo quer exatamente isso, não é mesmo?
Alguém que nos aceite como somos... com defeitos, imperfeições, manias e problemas psicológicos (ops, essa ultima parte é uma visão bem pessoal).
Impossível encontrar alguém que me olhasse além de letras em um monitor ou da tela de um celular... Cheguei a acreditar que eu era a única pessoa na face da terra que conseguia gostar de alguém dessa forma, mas novamente eu estava errado... Ainda bem.
Eu até procurei alguém especial, mas no meu final feliz, eu que acabei sendo encontrado.

Vai Viver?


E você acha que eu estou fazendo o que?
Pra quem esperava todos irem dormir para poder ir ao banheiro, acho que o fato de não ir a uma balada na sexta-feira não quer dizer que não estou vivendo.
Gostaria muito que as pessoas parassem de me julgar, mas já descobri que isso é praticamente impossível.
Gosto de filmes, mas assisto no PC porque não vou ao cinema.
Gosto de música alto, então escuto elas no ultimo volume em meus fones de ouvido, pois não vou para a balada.
Gosto de beber, mas ultimamente o refrigerante é o máximo que eu posso encarar. Acorda, tomo remédios controlados a dar com pau!
Minha convivência com as pessoas gira em torno das redes sociais sim, mas isso é uma dádiva para quem passava a maioria dos seus dias olhando para o teto ou dopado!
Então pode parar de falar besteira.
Hoje eu estou feliz  e não estou preocupado se a forma que você encara a felicidade é diferente da minha.
Deu pra entender desta vez ou vou precisar explicar novamente?