sábado, 2 de novembro de 2013

Primo, primo meu...

Claro que meu dia estava uma droga! Meu mundo vira e revira e eu viro e reviro junto. Passei bastante tempo tentando explicar ao meu coração, que o Wise só quer alguém correndo atrás, que isso faz bem pro ego e que eu não posso levar esse tipo de brincadeira a sério.

Amigos com benefícios (online) só quer dizer que ele aceita uma gracinha aqui e outra ali. Só!! Quando aceita e não fica falando: "moço...", dando a entender que estou passando dos limites (e olha que o limite dele é uma poça bem rasa). Estou frustrado!!

Depois das 18h, meu primo começou com os SMS. Gosto de trocar mensagens com ele e está tornando-se hábito ficar até de madrugada fazendo isso. Geralmente ele chama depois das 23h e eu vou deitar e fico com o celular na cama, até dormir...  Nem estou tomando os remédios. Por outro lado, já perdi a hora umas duas vezes, inclusive faltei no trabalho outro dia e só não compensei hoje porque é feriado. Provavelmente, meu pai vai esquecer de cobrar minha falta semana que vem... (he,he!)




Bem, o transito estava parado perto do escritório dele, então resolveu matar o tempo conversando comigo. Falou do feriado e que minha tia queria ir ao cemitério do Araça, visitar o túmulo do vô. O vô não é dele, nem minha tia é mãe dele de verdade, mas o Luka age (na boa maioria das vezes) como se nem soubesse disto.

Ele ia levar minha mãe e minha tia para lá na parte da manhã e perguntou se eu queria ir junto. Vai estar sol, cheio de gente (que eu fujo de verdade...), ruim para estacionar, ruim para andar, minha mãe vai estar junto e... eu não sei se quero!

Em tom jocoso, prometeu que seguraria minha mão se eu fosse surtar pela quantidade de gente. Por causa desse assunto, nem sei como cheguei a comentar que ele tinha razão quando disse que eu era mesmo muito carente.

"Eu sei e pretendo me aproveitar disso."

Como é que é?! Troquei de assunto quando ele disse isso, fingindo que não entendi. Caraca, entender o que?! Meu Deus! Eu não estou inventando e nem ficando louco, o Luka escreveu exatamente isso!! Meu corpo começou a tremer e se eu não estivesse sentado, cairia, pois minhas pernas ficaram bambas.

 Depois que passa, você imagina milhões de coisas para dizer, mas na hora...Falamos pouca coisa depois disso e ele disse que conversávamos mais tarde.

Lá vou eu correr para o colo da Tai... ela é minha salvação! A Clara sempre fez esse papel, mas está com tanto problema com a Sueli, que é namorada dela, que nem gosto de ficar incomodando, falando da minha vida amorosa.

23h26min

 

Foi nesse horário que começamos a conversar de novo. Até chegar nisso, eu já tinha pulado algumas vezes com outras mensagens que apareceram no meu celular. Conversa vai, conversa vem, acabei concordando em ir para o passeio de índio (mais pela companhia dele) que o Luka convidou.

Minha mãe mesmo, disse tão por cima, que imaginei que ela nem queria ir realmente. Minha avó não tem mais idade para esse tipo de via sacra, então ninguém tem coragem de convidá-la.

Bem, já passava da uma e meia e o assunto estava mesmo minguando, quando, em um impulso (totalmente impensado mesmo) perguntei como ele pretendia aproveitar-se da minha carência. O fdp (desculpa) respondeu que falava quando meus pensamentos estivessem "repletos" dele.

"Não brinca com esse tipo de coisa."
"Acha que eu tenho 15 anos?" (referência clara ao Wise?)

Depois disso, a única coisa seria responder que eu sabia que não. Ele falou de novo que eu sou arisco como um gato e que ele tem paciência de deixar eu me aproximar.

"Você sabe que eu sou gay."
"A diferença, é que você não sabe se eu sou."
Fiquei "mudo".
"Boa noite, Gabriel. Vê se tenta dormir."
Cara, quem consegue dormir depois disso?!!