sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Inadequado


Desde ontem essa porcaria de palavra está martelando em minha cabeça! Meu bom e velho amigo Ramon pode ser uma pessoa muito crítica quando quer. Ele estava de mal com a vida porque seu amor desmarcou um encontro em cima da hora.Concordo que a situação é muito chata, mas também não é motivo para ele destilar sua frustração sobre mim!
Eu estava tão feliz por ter conhecido uma pessoa super bacana pela internet e resolvi comentar com ele. Foi a pior coisa que eu fiz!
Comecei falando de como o encontro foi inusitado, de como eu me encantei pela palavras de um poema e acabei reunindo toda a coragem do mundo para pedir ao poeta que deixasse eu postar seu trabalho aqui no blog. Contei que passei o link da postagem e de como ele foi atencioso de fazer uma chamada na sua página pessoal do Face. Enfim, eu estava mesmo feliz com tudo isso.
Mesmo vendo a cara de pouco caso do Ramon, continuei e comentei que havia fuçado a página do poeta, descobrindo que ele era um homem inteligente, divertido, espirituoso, que além de poeta, ele é pintor, romancista e médico... Palavra chave para começar com as perguntas: "médico".
Tudo bem que eu já tinha dito ao poeta, em uma única conversa que tivemos online, que o único defeito dele era ter essa profissão, pois eu tenho medo de médicos, ao que ele respondeu que era só por 8h no dia. Achei tão fofo da parte dele reagir desta forma perante a uma crítica de alguém que ele nem conhece.

Enfim, Ramon surtou!

 

Ele me mandou ir ver minha cara no espelho, dizendo que eu estava "felizinho" demais falando desse cara. Perguntou de onde ele é, se tinha deixado claro que é gay, a idade, CPF, RG, quantos cachorros tinha e a cor da cueca! Claro que estou exagerando, mas ele foi fazendo uma pergunta atrás da outra, irritado com o bolo que ele tinha levado do médico dele, digo, do namorado dele. Meu poeta não tinha nada haver com essa história.
O segundo surto do Ramon foi quando eu falei que ele tinha o dobro da minha idade. Os vizinhos devem ter ouvido o "Você está louco?!" que ele praticamente gritou. Gente, o cara só foi atencioso e simpático comigo!
Desse ponto começou a ladainha!
Passamos pela fase do "você vai ser só mais um lanchinho dele" para o "você é totalmente inadequado para um cara desses". Ninguém merece o Ramon surtado!
"Ele deve ser casado, deve ter um monte de viadinho correndo atrás dele, ele vai te usar e jogar fora, você já não sofreu o suficiente com suas fantasias impossíveis? Põe os pés no chão! O que você acha que a família e os amigos dele diriam quando visse um cara com a metade da idade dele a tira colo?! Que você é só mais um caçando dinheiro!"
Para tudo!! Caramba, eu não posso ficar um pouco feliz porque encontrei um cara legal pra conversar? Alguém que me deu um pouco de atenção e elogiou o jeito que eu escrevo? Se eu quisesse alguém por dinheiro, tinha ficado com o Luka!
Também não precisava lembrar meu estado de saúde e as limitações que isso traz. Eu sei bem que sou inadequado para vivenciar qualquer tipo de relacionamento que vá além de amizade, mas isso não quer dizer que eu não possa fantasiar de um cara interessante me achar interessante, pelo menos para conversar. Qual foi a parte que a Bahia fica longe pra burro de São Paulo que o Ramon não entendeu?
Eu estava tão feliz antes dele despejar sua frustração momentânea na minha cabeça... Ele pediu desculpas, disse que exagerou, para eu ter cuidado de não envolver ninguém no meu "Mundo de Alice", pois sempre sou eu que perco a cabeça quando a Rainha de Copas grita. Depois falou do que anda acontecendo na vida amorosa dele e foi pra casa, me deixando triste no meu sofá da sala.

Não pense que acabou ai!


Eu ainda consegui piorar muito as coisas...
Pela manhã, meu poeta respondeu a mensagem que eu tinha deixado na caixa de bate papo do Face e começamos a conversar. Por um momento eu me senti envolto por uma energia boa e estava tentando esquecer o sentimento ruim que a conversa com o Ramon tinha deixado dentro do meu peito, mas... sempre o mas...
Existe uma coisa em mim que incomoda o lado racional do Poeta, o fato de não ter fotos minhas no perfil do Face. Novamente alguém acha que sou um "fake" (assunto que abordei em Agosto) e ele foi escrevendo e escrevendo sobre como não confia em pessoas que agem assim e eu não tinha tempo de responder, pois digito lento demais no celular. Isso foi me dando uma vertigem e eu acabei misturando tudo, o que o Ramon falou, o que é na verdade, o assunto que ele estava falando, o que nunca foi e o que não vai ser!!
Pronto, eu quase tive uma DR com um cara que mal me conhece! Surtei!
Ele deve ter percebido que algo estava fora de lugar e foi um gentleman, mudando o foco da conversa pra algo mais leve. Eu demorei pra entrar nos trilhos novamente, mas poderia ter sido pior.
Colocando bem os pés no chão, é o melhor momento pra ele se afastar, para eu afastá-lo ou simplesmente ficar bem quieto no meu canto.Quase tenho vergonha de dizer que passei o dia com o olhar meio espichado para o lado do celular, mas o que eu preciso é ficar quieto e deixar ele seguir o caminho dele. Afinal, por enquanto eu sou inadequado para entrar na vida de qualquer pessoa.