quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Gabriel - Gaby - Biel


Meu primeiro avatar foi o Ulquiorra, um personagem do anime Bleach. Por meu nome ser Gabriel e um monte de gente me chamar de "anjo" por esse motivo, achei que um aspecto meio anjo caído deixariam certas pessoas longe de mim, mas estava enganado. Usei esse avatar por pouco tempo e logo troquei por alguém que tinha mais haver com minha personalidade.
Yuki, do anime Uragiri wa Boku no Namae wo Shitteiru. Um personagem frágil, que precisa de proteção. Eu passei um bom tempo me identificando muito com ele, na verdade, às vezes ainda me identifico com essa questão. O problema é que a maioria das pessoas que me machucam são aquelas que achei que poderiam suprir essa necessidade.
Chapeleiro Maluco de Alice no País das Maravilhas. Foi uma fase muito boa, onde assumi mais minha condição psiquiátrica e ainda mergulhei na fantasia para viver um grande amor virtual. 
Descobri que gosto de montar meu "mundo paralelo" e usar de certas metáforas para escrever. Além de divertido, acho que me encontro melhor como pessoa dessa maneira. No fim, essa foi uma das coisas boas que o Viny me deixou.
Yashiro do anime K Project. Quando o Viny terminou o namoro, meu amigo Fernando disse que eu deveria desapegar do avatar, pois ele estava intimamente ligado com o meu antigo relacionamento. Foi difícil desapegar do conjunto como um todo, mas dei razão ao meu amigo.
Escolhi Yashiro por ele ser meio insano também. Um personagem do bem, meio atrapalhado, mas extremamente fofo.
Versão masculina de Chapeuzinho Vermelho. Não sei o nome do personagem, nem mesmo se ele é de um anime específico, mas de todos os meus avatares, esse foi o que mais eu me identifiquei. Estou trocando ele pelo mesmo motivo que me despedi do meu Chapeleiro Maluco. Meu Chapeuzinho não era um personagem frágil como Yuki e às vezes até assumia uma postura de caçador, mas cada coisa a seu tempo.
Não assisti o anime, então não posso falar das características do personagem, mas escolhi ele por usar óculos (que é o meu caso) e por ser uma imagem branca. Olhei pra ele e vi uma tela a ser pintada ainda. Esse é um avatar de transição, pois ainda não sei que rumo minha vida vai tomar.
Só sei que não quero ficar fechado dentro da minha concha, esperando alguém vir me salvar, porque protetores e salvadores não existem. Existe um homem, com uma tremenda capacidade de amar e que quer ser feliz.