quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Quero Namorar um Fake!

Estou começando a cansar de pessoas ditas verdadeiras. Elas se aproximam com suas boas intenções, suas verdades e quando você vê está envolvido, acreditando em uma segurança que não existe. As pessoas ditas verdadeiras tem suas vidas, seus anseios, seus gostos e a gente acaba vivenciando, de certa forma, seus problemas e sentimentos.
Daí, de repente, quando tudo está bem, elas te deixam porque tem motivos que mal podem lhe contar, ou explicam de maneira tão superficial, que se você não entender ou não aceitar, não vai mudar a realidade de que elas já se foram.
Estou mesmo me cansando dessas pessoas. Acabo lembrando das vezes que, no Facebook, me acusaram de ser um fake porque na minha página não tem fotos. Não adianta explicar que a família do meu pai é homofóbica e que tenho medo de algum parente meu dar de cara com o Face que eu montei para poder me divertir e interagir sem uma faca na garganta. Quantas pessoas não reclamam de ter familiares em suas páginas e que não podem postar o que querem sem acabar vivenciando um monte de repreensões em suas cabeças?
Se ser fake é montar uma página sem foto, sem familiares e poder postar coisas que lhe agradam sem ser recriminado por existir, então eu sou um fake. É fácil dizer para os outros exporem suas "caras" e ficar agindo como a tradução literal da palavra: 

"Fake é uma palavra da língua inglesa que significa falso ou falsificação. 
Pode ser uma pessoa, um objeto ou qualquer ato que não seja autêntico."

Essa imagem traduziu meus sentimentos
Em um namoro virtual, preferiria namorar um fake, que ao invés de me mandar fotos, me mandasse uma música porque achou que eu iria gostar ou porque lembrou de mim. Estar com alguém atencioso e carinhoso, que me mande uma mensagem de madrugada porque estava sem sono e pensou em me dizer um "oi" ou que fique comigo no WhatsApp conversando por um longo tempo, mas me dando atenção de verdade. Dá pra sentir quando a pessoa quer estar com a gente...
Seria legal, para variar, namorar com alguém que não queira mostrar seu rosto, que minta a idade ou o gênero, sua raça ou a localidade que está teclando, mas que fosse ela mesmo comigo. Que mostrasse suas qualidades e defeitos em letras de uma tela de computador ou celular, mas que não precisasse ser falso como muitas pessoas que eu conheci.
Quantos seres humanos não lêem meus textos e acabam me conhecendo muito mais do que aqueles que olham uma foto minha? Não sei.
Isso, continue mentindo pra mim sobre sua idade, seu gênero, seu peso e me passe as características que você gostaria de ter. Diga que seu nome é aquele que mais te agrada, que a imagem que vou ver sua é aquela do anime ou ator que você mais gosta, mas por favor, não minta que gosta de mim, que se preocupa com meus problemas e, principalmente, não diga que não vai embora se sua intenção verdadeira não for ficar.
Eu preferiria viver rodeado de fakes, do que usar uma máscara com um sorriso para as pessoas acreditarem que está tudo bem, ou ter que perceber que as pessoas escondem mesmo, na verdade, são suas más intenções, seus defeitos, sentimentos sombrios e que elas te machucam porque não se importam.