sábado, 5 de abril de 2014

Divagando

Queria mesmo falar isso para algumas pessoas.
Desde 2011 eu tive tantos altos e baixos. Para falar a verdade, tantos baixos e mais baixos ainda. Protagonizaria tranquilamente um dos zumbis de "The Walking Dead" sem o menor problema. Não vivi, simplesmente passei pela vida sem modificar muito a paisagem. 
Eu me tornei aquele tipo de pessoa que abaixa a cabeça quando passa por um grupo de pessoas ou desvia o olhar se alguém me encarasse, só para não chamar a atenção de ninguém. Meu quarto é um mundo próprio, onde conheço cada pequena elevação das minhas paredes e do meu teto. O escuro dele já me engoliu tantas vezes, que já parei de sentir tontura quando isso acontece.
Eu vou completar 23 anos, mas já desistir de modificar minha vida algumas vezes, na verdade, já desisti da própria vida uma vez. Só que nem sei por qual motivo eu ainda estou aqui. Estou em um campo de batalha injusto, mas hoje luto por aquilo que tentei deixar para trás.
A vida é linda e precisamos lutar por ela mesmo sem vontade. Não sou um cara religioso, mas posso dizer que existe alguém que zela por nós. Sempre achei que não tinha muito crédito para poder fazer pedidos, mas arrisquei em desejar alguém para poder amar.
Gostei tanto do Wise, mas falar a verdade, ele nem tem certeza se um dia vai ser gay. Ele gostava da brincadeira de me cantar e não deve ter imaginado que me fez mais mal que bem. Passou, pois tive a figura do Luka ao meu lado, mostrando que eu podia ser criança, que ele me esconderia embaixo das suas asas quando fosse preciso. Também sei que ele me esconderia novamente, mesmo hoje.
O Luka foi a única pessoa que esteve fisicamente presente na minha vida nesses últimos anos, mas isso não quis dizer que ele estava realmente presente no meu mundo. Ele é uma pessoa muito especial, mas não consegui empurrá-lo para dentro do meu peito e me apaixonar por ele, por mais que eu quisesse.
Às vezes, me sinto uma pessoa ruim por não ter conseguido amar ele, mas então eu lembro da frase que costumo repetir para mim mesmo quando as pessoas que eu gosto, não gostam de mim: "Ninguém é obrigado a amar outra pessoa. O amor acontece ou não, só isso." Só que é diferente quando a teoria se aplica a mim...
Com tudo acontecendo, o Luka pedindo para que eu fosse morar com ele, meus tios preocupados com a imagem do grande advogado do filho, meu pai estranhando o fato de eu sair pra casa de alguém nos finais de semana e mais um monte de outras coisas, eis que surge o Pedro.
Ele foi a desculpa perfeita para eu fazer o que já vinha planejando. Meu psicológico afirmou em pura lucidez, vendo claramente que eu não podia estar ao lado de uma pessoa que não amo, só porque seria bom para os outros.
Naquele momento eu pensei que tinha encontrado alguém para poder gostar, mas aquele garoto me deu corda rápido demais e puxou de uma vez na mesma velocidade. Fiquei sem chão!
É pedir muito ter alguém pra você poder gostar?

Chorar


Um amigo disse que eu deveria cuidar do jardim, pois assim as borboletas viriam. Na mesma conversa, falamos que procurar é a melhor maneira de não se encontrar um grande amor. Verdade, o amor acontece ou não (lá volto eu e minhas teorias). Não sei caçar, não sei fazer um monte de coisas que antes eu fazia com naturalidade. Sorrir para ganhar um encontro em uma balada definitivamente nunca foi meu forte. 
Amei o Roberto demais, ele foi mesmo meu primeiro amor... deu certo e depois deu errado, mas deu errado demais e eu me perdi.
Tive tanto tempo pra chorar esse amor... que hoje me arrependo de ter cavado um buraco tão fundo, que mal consiga sair dele.
O Pedro foi a única pessoa que disse gostar de mim da forma que eu desejava que alguém gostasse de mim, pena que foi só uma ilusão. Dai você mexe e remexe no seu baú de confusões e descobre que está tudo errado. Claro que eu quero muito alguém que me aceite e goste de mim, mas se fosse só pra isso, eu tinha o Luka, bem na palma da minha mão.
Continuo desejando alguém que me ame, mas acima de tudo, preciso de alguém pra eu amar. Só que eu já tinha desistido de procurar, pois minha forma de ser, geralmente afasta as pessoas.

Curiosidade


Sem novidades que o Samuel entrou em minha vida em um momento crucial. Foi por curiosidade? Disse ele que sim, mas gosto de acreditar que ele é mesmo um anjo que apareceu na minha vida. 
Divertido, amável e carinhoso são só alguns dos atributos que já descrevi desse garoto, mas não é isso que quero falar. Quero dizer o quanto é bom poder gostar dele. Ter um motivo que não seja sombrio para pensar quando acordo pela manhã.
Consigo fazer planos, mesmo que sejam a curto prazo e relativamente pequenos, coisa que está sendo novidade eu vivenciar. Escrevo um post porque sei que ele lê, deixo de reclamar no Twitter para ele não pensar que não estou feliz com sua presença... Até fiquei dando voltas com um novo número de celular, só pra poder falar com ele no WhatsApp!
Bem, não faço ideia de como vai ser minha vida na semana que vem, mas espero poder continuar gostando do meu lindo da mesma forma que estou hoje. Claro que ele não sabe o que significa para uma pessoa como eu ter um anjo reluzente em sua vida, mas gostaria que ele soubesse que é extremamente importante para minha vida.
Se eu ainda puder fazer um pedido para Papai do Céu, peço que meu menino seja feliz. Que tire do seu coração toda sombra que tenta engolir seus sonhos e que ele realize cada coisa que já desejou na vida. Samuel é muito especial e muito lindo de coração... qualquer ser humano que for alvo do seu carinho, por si só já é abençoado.
Claro que eu quero esse garoto pra mim, na minha nada mole vida, mas quero também que ele encontre o caminho de seus sonhos. Desejo estar incluído nessa trajetória, mas sempre de uma forma boa, seja como for, pois amar meu Samuca é a tranquilidade que minha alma precisava para poder seguir em frente.
Obrigado por existir na minha vida, meu amor!