segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Puta, Vagabunda e Cadela Emocional!! - Parte 2

Voltando ao meu dilema inicial. Brinquei com a Tai, falando que bem que o Luka poderia querer me consolar do fora que levei do Wise. Aquilo foi de brincadeira. Sei que ela ficou preocupada comigo depois do que aconteceu e quero fazer parecer que estou bem. Tanto a gente finge, que uma hora acreditamos.

Ontem ele veio me buscar para ir no churrasco na casa da mãe dele. Minha mãe disse que iria mais tarde e a Amanda continuava na casa do pai. Sei que minha mãe não faz companhia para mim em nada, e não queria ficar no computador, dando a impressão para o Wise que eu estaria esperando ansiosamente ele ficar online (o que não seria mentira).

Ele é filho do primeiro casamento do meu tio
Depois de passar uma madrugada conversando tantas coisas com o Luka, só nós dois em casa, acho que ele ganhou mesmo minha confiança. Engraçado, que não me senti mal por sair sozinho com ele. Minha mãe fez algumas recomendações, dizendo a ele dos meus "pitis" (como gosta de chamar) e me entregou de bandeja para o primo mais velho e responsável.

Não sei se já comentei, (mas ao meu favor digo...) que o Luka é filho do primeiro casamento do meu tio. Isso significa que não temos relações sanguíneas. De certa forma isso me tranquiliza, apesar de algumas coisas estarem só na minha cabeça.

Sendo observado


 Durante o churrasco, ele não ficou o tempo todo perto de mim, na verdade, mal falamos. Ele pega o cigarro dele e fuma lá no portão, sentado na mureta. Minha tia não gosta que fumem dentro de casa, então parece normal aquele canto ser dele. O Luka está procurando um apartamento, já que meu primo mais novo engravidou a namorada de 17 anos e vai trazer ela para morar na casa da minha tia. Não sei se vão casar ou só morar juntos, mas por esse motivo, o Luka não quer ficar morando mais lá. Disse que quem já morou sozinho (entre aspas, pois ele era casado) não se adapta morar novamente na casa dos pais.

Bem, ele não é do tipo que disfarça quando está olhando para alguém. Varias vezes peguei ele me observando, mas quem desviou o olhar fui eu. Fiquei constrangido, pois uma das minhas primas até fez um comentário idiota no meu ouvido.

 Ser observado por ele, me deixou constrangido sim, mas por outro lado, me senti confortável, como se estivesse sendo cuidado por alguém mais forte, mais velho... que me chama de garoto...

 Deus!! Sexta-feira eu estava me acabando de chorar porque o Wise me deu um pé na bunda e na segunda eu já estou imaginando que o Luka pode estar... interessado em mim? Sou mesmo uma cadela emocional?!!

Preocupação é Diferente de Interesse


Minha tia se preocupa comigo porque meu histórico é negro. Pessoas mais chegadas se preocupam porque gostam de mim e querem que eu "melhore e sare" logo. Depois de tudo que eu conversei com meu primo, é natural que ele fique preocupado ou, como eu estava sob a "responsabilidade" dele, me observe com tanto interesse.

Minha tia faz igual!
Isso, o interesse dele não passa de preocupação gerada pelas coisas que conversamos. Caramba, mas precisa me olhar tão fixamente?  Estou carente e confundo mesmo! Só não posso deixar ele perceber, pois carência tem limite e ele é da família. Se fosse uns tempos atrás, eu daria uns amassos e pronto, passou a vontade. Meu corpo está bem, mas meu psicológico ainda grita abalado por qualquer coisa.

 Então minha mãe apareceu por lá na parte da tarde e eu voltei com ela no cameço da noite. O que já passava das 19h, pois esse horário de verão mata!

É Hora de Dormir?


Estava com a Tai no Skipe e meu celular bipou com SMS. Ficamos até uma e meia da manhã trocando mensagens. Perguntou se eu estava bem, se passei bem a tarde e pediu desculpas por não poder me dar muita atenção. Quando o Luka disse que não queria dar motivos para alguém falar besteira de mim, imaginei que eu já estava dando bandeira em relação a ele. Por que eu sou tão transparente?!

Enfim, ele perguntou do Wise, da Tai e de como eu estou encarando essa situação. Pensei que ele ia achar ridículo minha história online com alguém que não conheço, tão novo e que mora longe pra burro. Falei que pretendia estar bem em 2020 para conhecer meu gatinho e ele riu.

"Gatinho? Você que parece um gato assustado e desconfiado." 

Lembrei da foto que coloquei de fundo no meu Tumblr. Meias com desenho de patinhas de gato na sola... linda!!

"Vou precisar ficar sentado, parado, esperando você se aproximar. Qualquer movimento brusco pode te fazer correr para longe."

Como?? Diga como é que eu tenho que interpretar essa frase? Se você estivesse no meu lugar, acharia exatamente o que? Se a resposta é "não sei" preciso concordar com isso. Também não sei exatamente o que pensar, mas não vou mentir e negar que isso está me fazendo bem. Parece com uma paquerinha sem compromisso, mas pode complicar.

Também foi assim com o Wise e de repente eu estava chorando e sofrendo com qualquer besteira que ele fizesse. Se eu disser que o Wise evaporou da minha cabeça, é mentira, mas estou consciente que não dá pra mim e menos ainda para ele. Ficarei bem longe de qualquer garoto com menos de 18, pois ser chamado de pedófilo foi muito ruim. 

Sempre achei um absurdo essa onde desgraçada de pedofilia e me falarem isso foi o mesmo que me dar um chute na cara. Eu gosto de ser o menino das minhas histórias amorosas e não o "tio". Gosto de ser protegido, direcionado e rir gostoso quando deixo cair o sorvete na camiseta, pois eu ainda sou a "criança" do relacionamento. Decida onde vamos, qual a posição que vai ser o sexo, me puxe e me dê bronca quando faço errado. Só que para ser assim, o cara tem que ser mais velho, saber mandar e me fazer feliz.

Droga! De repente o Luka parece ser tudo isso e mais um pouco. Seu jeito sério está preenchendo meus pensamentos e aquele olhar frio está mesmo mexendo com meu psicológico que nem é grande coisa.