terça-feira, 22 de outubro de 2013

Trocando Fotos.

Depois do meu exorcismo e do Wise prometer que não ia zoar com minha foto, tomei toda coragem do mundo para enviar uma a ele. Pensei muito naquela história da importância que este gesto poderia ter para ele e no fato deu querer fazer algo atípico, pois vou me tornar alguém diferente e melhor (comigo mesmo).

Deus, meu coração estava pulando, eu suando frio e quase tendo um ataque de qualquer coisa quando coloquei o arquivo para enviar!

Pode parecer besteira, mas só quem é louco e mais um pouco, pode entender isso. Ele ia gostar de mim quando me visse? Ele ia ficar decepcionado, né? Ia rir, mostrar para os amigos no sentido de chacota, ia jogar na rede com alguma das minhas declarações a respeito das meias e cinta liga ou ia parar de falar comigo por eu não ser nada parecido com o que ele imaginou?

Eu estava tão assustado! Literalmente com medo. Eu não sou um cara feio, mas também não sou bonito. Branco, 1,70 de altura, olhos castanhos, sobrancelhas grossas (odeio) e cabelo castanho que só fica mais ou menos quando passo gel. Eu ia morrer de catapora se ele não falasse alguma coisa logo.

Perguntou quem era a moça do meu lado, respondi que era uma amiga. Nada... Mandou uma foto dele, abri. Era uma foto com amigos da escola, com várias meninas e dois meninos.

"Adivinha quem sou eu." Nem precisava falar, bati o olho naquele tornozelo bem conhecido da outra foto, naquela carinha de sem vergonha e lá estava meu Wise. Definitivamente um garoto, com ares de uns 16 anos, parece grande, mas não era gordinho como pensei. 

Ele disse que usava óculos (eu também uso), mas naquela foto estava sem. Definitivamente, ele não faz meu tipo, mas mesmo que o Wise fosse amarelo com bolinhas roxas, eu já gostava do jeito dele.

"Minha amiga disse que você toma banho com Vanish... Vou bater nela." 

Amiga?!! Tem alguém com ele?!! Ele mandou a foto para outra pessoa?!! Deus!! Deus!! Deus!!

Continuei conversando sem querer demonstrar que estava em pânico!! Aliviei um pouco quando ele disse que eu era "gato" e que ia me chamar assim. "Gato", eu?! Jura que gostou de mim? Pronto, meu lado carente foi afagado e me senti tão feliz com isso... Patético ficar feliz com só isso, mas eu fiquei. Feliz de verdade...

Trocamos mais fotos naquele dia e a cada uma delas, comecei a achar que ele era um garoto mais e mais bonito e especial. Não sei se você entende que não tem nada haver com características físicas isso, mas ver a foto dele, me fez entender que o Wise era alguém que existia no meu dia a dia, mesmo estando do outro lado da conexão, sei lá realmente onde.