sábado, 22 de março de 2014

Eu não poderia dizer: "Fica Comigo!"

Nem tem tanto tempo que o Pedro me descartou, mas sinto que algumas coisas mudaram radicalmente na minha vida, mas outras, nem tanto. Ainda estou aqui, tentando seguir em frente depois de guardar os cacos do meu coração no bolso da calça. Eu sei que deveria ser em um lugar mais seguro, mas não vai funcionar da mesma forma.
 Ontem conheci um garoto lindo, simpático e muito atencioso (meu número... rs...), mas pra variar, não pode ser meu. Tinha um encontro hoje com um rapaz que ele já vinha conversando, provavelmente pela internet, e apesar de não querer me deixar triste (semelhanças?), ele não sabia se um relacionamento comigo funcionaria.
No meu ponto de vista, é claro que não funcionaria para ele, pois um mora na Bahia e o outro em São Paulo. Pior que esse nem é o único problema, mas não estou a fim de fazer novamente a lista das minhas atrapalhações psicológicas rotineiras.
Disse pra ele dar uma chance para esse cara, que deve ser uma pessoa muito bacana, pois ele pode estar lá, ao seu lado. Beijar, tocar, rir junto de alguma bobagem, conversar sem chamar a atenção (pois falar em LIBRAS, convenhamos, desperta curiosidade), comer alguma coisa em uma lanchonete ou simplesmente andar de mãos dadas...
Eu queria falar diferente, dizer pra ele chutar para o alto esse encontro e passar o dia comigo, me conhecer melhor e... e ver que fez burrice! Não tenho nada de bom para oferecer a ninguém. Um namoro virtual? Não conversar nem por telefone por impossibilidades “técnicas”? Fazer planos com alguém como eu, que não sabe o dia que vai conseguir vencer seus traumas e conseguir ter uma vida relativamente normal?
Poderia ser pior, falar a ótima frase do Wise: “Você sabe que namoro virtual é brincadeira, então você pode pegar outro cara por ai, viu?” Acredito que doeria nele, como doeu em mim.
Não quero chegar a conclusão que minha única salvação é o Luka e aceitar ficar com ele só para não ficar sozinho. Isso é triste! Triste por ele e por mim.
Só que não posso negar que estou cansado. Cansado de ficar sozinho, de ser a segunda (terceira, quarta ou ultima) opção das pessoas, de ser invisível até mesmo na minha família ou de deixar um garoto como o Pedro brincar com meus sentimentos.
Em minha defesa só tenho a dizer que o Luka é um homem consciente e ciente do fato de eu não o amar. Ele sabe que é minha ultima opção e disse que vai esperar eu cansar de quebrar a cara... só não sei o quanto isso é verdade.
Ainda faltam dois palmos para o fundo do poço, então vou esperar quase morrer afogado para gritar por ajuda (figurativamente falando!).